Junta de freguesia quer Relvas a operador de máquinas com contrato a termo

Junta de Freguesia do Troviscal decidiu convidar o ex-ministro para os seus quadros.

A autarquia pensa que Relvas “não hesitará em aceitar tal proposta”
Foto
A autarquia pensa que Relvas “não hesitará em aceitar tal proposta” Enric Vives-Rubio

Prestes a deixar de ser ministro adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas já tem uma proposta de trabalho para quando abandonar o Governo. A freguesia de Troviscal, em Oliveira do Bairro, quer contratá-lo para ser operador de máquinas, um trabalho para o qual Adelino Cruz, presidente da junta, espera que Miguel Relvas "tenha as habilitações necessárias".

O anúncio de emprego surgiu no Jornal da Bairrada e propõe um contrato a termo e salário mínimo para o ministro demissionário. Segundo Adelino Cruz, a junta "gostaria de vir a ter nos quadros de pessoal tão ilustre cidadão, pois decerto que o poder local ainda muito pode fazer por ele”.

O dirigente autárquico, que pensa que Relvas “não hesitará em aceitar tal proposta”, lamenta que o ministro, a quem cabia a pasta da administração local, apesar de “conhecer bem a região e até ter inaugurado a sede da junta de freguesia, bebido espumante e apreciado um bom leitão”, tenha demonstrado enquanto ministro ser “especialista em acabar com os serviços de proximidade das populações”.

A freguesia do Troviscal é uma das freguesias do concelho de Oliveira do Bairro que desaparecerá, fundindo-se com as freguesias de Bustos e Mamarrosa. O processo de reordenamento de freguesias foi uma pasta que esteve à responsabilidade de Miguel Relvas, que apresentou a demissão na passada quinta-feira.