FMI diz que zona euro deve limpar sistema financeiro e fechar bancos “onde necessário”

A directora-geral do FMI, Christine Lagarde, disse nesta quarta-feira que a prioridade "deve continuar a ser a limpeza do sistema bancário".

Foto

A directora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, afirmou que a prioridade da zona euro deve ser continuar a limpar o sistema financeiro, seja através de recapitalizações seja encerrando bancos, “onde necessário”.

Num discurso perante o Clube Económico de Nova Iorque, Lagarde disse que, “em particular na periferia, muitos bancos ainda estão numa fase precoce de reparação – sem capital suficiente e com demasiados maus créditos nos seus balanços”.

“A prioridade deve continuar a ser a limpeza do sistema bancário ao recapitalizar, reestruturar e – onde necessário - encerrar bancos”, afirmou Lagarde, que acrescentou que a política monetária está a “girar as rodas”, o que significa que as “baixas taxas de juro não se estão a traduzir em crédito barato para as pessoas que dele precisam”.

A directora-geral do FMI considera que a “canalização está entupida” e lembrou que por toda a “periferia europeia, o crédito contraiu 5% desde o começo da crise, atingindo pequenas e médias empresas com particular impacto”.

Christine Lagarde sublinhou que a zona euro precisa de soluções políticas colectivas como uma “recapitalização directa pelo Mecanismo Europeu de Estabilização de bancos em dificuldades que criem implicações sistémicas”.

“Para além disso, a zona euro precisa de uma união bancária real para fortalecer as fundações da união monetária”, declarou a diretora-geral do FMI.

Sugerir correcção