Transtejo vai ser fundida com Metro de Lisboa e Carris

O Governo decidiu alargar a fusão nas transportadoras públicas da capital à operadora que gere as ligações fluviais no Tejo.

As fusões nos transportes públicos fazem parte do Plano Estratégico para o sector
Foto
As fusões nos transportes públicos fazem parte do Plano Estratégico para o sector Miguel Manso

O secretário de Estado dos Transportes avançou nesta terça-feira, numa audição no Parlamento, que o grupo Transtejo vai ser fundido operacionalmente com a Metro de Lisboa e a Carris. Estas duas últimas empresas já tinham sido alvo de fusão.

Sérgio Monteiro anunciou que a operadora que gere as ligações fluviais no Tejo também será abrangida pela fusão operacional concretizada em 2012 entre o metro e os autocarros na capital. A medida tem como objectivo a racionalização de recursos no sector.

As fusões nos transportes públicos fazem parte do Plano Estratégico para o sector, entregue pelo Governo às autoridades externas em Novembro de 2011. Além da união entre a Metro de Lisboa e a Carris, ficou também estabelecida a fusão entre a Metro do Porto e a STCP. Agora também o grupo Transtejo será incluído.

O sector dos transportes tem sido alvo de uma reestruturação profunda, que tem passado por reduções de custos e emagrecimentos nos quadros de pessoal. O secretário de Estado dos Transportes adiantou, na audição, que saíram mais de 2600 trabalhadores destas empresas entre 2010 e Março deste ano.