Presidente da República sublinha necessidade de "produzir mais para exportar mais"

Cavaco diz que a agricultura e a pecuária podem dar um contributo significativo para reduzir o endividamento português.

O Presidente considera que não é fácil “imaginar cortes adicionais”
Foto
O Presidente considera que não é fácil “imaginar cortes adicionais” Foto: Miguel Madeira

O Presidente da República sublinhou nesta quinta-feira a necessidade de "produzir mais para exportar mais e importar menos", considerando que a agricultura e a pecuária podem dar um contributo significativo para reduzir o endividamento em relação ao exterior.

"Portugal no ano que terminou importou cerca de 7100 milhões de euros de produtos alimentares de origem agrícola, exportou 4200 milhões de euros de exportações de origem agrícola. Portanto, nós temos de conseguir produzir mais para exportar mais e importar menos", afirmou o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, durante a apresentação da nova plataforma Peço Português.

Ressalvando que nos últimos anos se registou "algum progresso", com o desequilíbrio da balança comercial de origem agrícola a baixar em 400 milhões de euros em 2012, Cavaco Silva enfatizou que é preciso "fazer mais".

"Temos de fazer mais. Penso que a agricultura e a pecuária portuguesas podem dar um contributo significativo para reduzir o endividamento português em relação ao exterior", declarou.

Sobre a plataforma Peço Português, que tem como objectivo promover o consumo de produtos nacionais de origem animal e diminuir as suas importações, o chefe de Estado considerou ser "uma feliz iniciativa", adiantando que foram três as razões que levaram a Presidência da República a patrocinar a iniciativa.

Por um lado, disse, para contribuir para promover a produção alimentar de origem nacional e para chamar a atenção dos portugueses para a segurança para a saúde que oferece o consumo de produtos alimentares nacionais.

Por outro lado, para contribuir para aumentar o grau de auto-abastecimento de Portugal.

No final da apresentação do projecto, que decorreu no Palácio de Belém, Cavaco Silva e os responsáveis das associações que integram a plataforma estiveram reunidos.

Já perto das 13h, teve lugar uma degustação de produtos nacionais, uma iniciativa que o Presidente da República confessou que fará com que dispense o almoço desta quinta-feira.

"Chegará para o meu almoço e provavelmente até vou dispensar o meu lanche, o meu chá, as minhas torradas", gracejou.

Segundo explicou anteriormente à Lusa Jaime Piçarra, porta-voz da Plataforma Peço Português, a estrutura resulta de "um conjunto de organizações ligadas à fileira da produção animal, que inclui a indústria agro-alimentar de produtos portugueses de origem animal: carne, leite e ovos".

Entre as associações que integram a plataforma estão a ANEB (engordadores bovinos), ANIL (industriais de lacticínios), FEPASA (federação avícola) ou FPAS (federação de suinicultores), entre outras.

Estas entidades "decidiram juntar-se num apelo à sociedade civil e apostando em parcerias, não só governamentais, mas com outros sectores, como consumidores ou grande distribuição organizada, para o consumo de produtos portugueses".