Marcelo: Governo deve acelerar remodelação mas "aguentar" com Gaspar "ao colo"

Para o comentador, o Executivo está "paradíssimo" e o primeiro-ministro mostrou que "está desorientado" ao não ter desmentido notícias sobre possível demissão.

Foto
Passos Coelho assumiu o cargo de primeiro-ministro em meados de 2011

No seu comentário televisivo na TVI, Marcelo Rebelo de Sousa criticou o Executivo, defendeu que é urgente uma remodelação, porque o Governo está paralisado mas deve manter o ministro das Finanças, Vítor Gaspar.

Para Rebelo de Sousa, as mexidas no Governo têm de ser “de fundo” e eventualmente mostrando uma abertura à esquerda (exemplificou com convites a pessoas como Daniel Bessa, antigo ministro da Economia do governo socialista de António Guterres).

Afirmou que o ministro das Finanças está “muito enfraquecido”, mas que uma remodelação deveria “aguentar com ele ao colo” por causa do "peso externo” que Vítor Gaspar tem. Acrescentou que uma “remodelação sem sair Miguel Relvas é uma brincadeira”.

Sobre Pedro Passos Coelho, o comentador afirmou que “está desorientado” e observou que o primeiro-ministro não desmentiu as notícias e especulações em torno de uma possível demissão, cenário que conduziria a eleições antecipadas – situação que classificou como “a última coisa de que Portugal precisava”.

Essas informações sobre uma eventual demissão estariam relacionadas com hipóteses discutidas dentro do PSD caso o Tribunal Constitucional chumbe as medidas que o Presidente da República pediu para que fossem analisadas.

Rebelo de Sousa, afirmou também que Cavaco Silva deveria convocar o Conselho de Estado, do qual o próprio comentador faz parte.

Rebelo de Sousa falou ainda sobre a já muito discutida entrevista de José Sócrates na RTP e afirmou que o ex-primeiro-ministro veio “para reunificar a esquerda”, acreditando que ele possa ser candidato às presidenciais. Com esta estratégia, Sócrates provocaria uma clivagem entre esquerda e direita que lhe possa ser favorável.

O programa teve um invulgar momento televisivo quando Marcelo Rebelo de Sousa se levantou da cadeira para fazer uma “surpresa” à apresentadora Judite Sousa. Os dois dirigiram-se a outro espaço do estúdio, onde estava um bolo de chocolate com o formato das letras TVI.

Sugerir correcção