CDS diz que António Costa tem "síndroma de corta-fitas"

Avenida da Ribeira das Naus, na zona ribeirinha de Lisboa, já está novamente cortada ao trânsito. Câmara disse que o empreiteiro assumiu a responsabilidade pelos buracos e vai reparar o pavimento.

Foto
A Ribeira das Naus reabriu ao público no sábado mas três dias depois o piso já tinha buracos Rui Gaudêncio

"A vontade de inaugurar é tão grande que já faz a inauguração de buracos", ironizou António Carlos Monteiro, criticando o "triste estado" daquela artéria, aberta ao trânsito no sábado. "O piso abateu e os buracos estão a aparecer", constatou o vereador do CDS, que exibiu uma série de fotografias que demonstram isso mesmo.

Antes dele também Victor Gonçalves (PSD) mencionou os ditos buracos e alertou para "uma situação de grande perigosidade", que instou Manuel Salgado a resolver "rapidamente" e que é o facto de entre a Ribeira das Naus e o Terreiro do Paço haver "uma zona muito estreita em que os peões praticamente têm de andar onde circulam os automóveis".

Manuel Salgado afirmou que a chuva dos últimos dias fez com que "a camada de cinco centímetros" na qual assenta o pavimento ficasse "transformada numa papa", "não obstante os ensaios" realizados antes da inauguração.

O vereador acrescentou que a reparação ia começar a ser feita na quarta-feira à noite – nesta quinta-feira de manhã, a rua estava novamente vedada ao trânsito –, mas salvaguardou que a "reparação definitiva" só será feita "quando o pavimento estiver completamente seco".

Durante a manhã de ontem, à margem de uma visita ao teatro da Comuna, António Costa já tinha dito que "o empreiteiro assumiu a responsabilidade e vai proceder à reparação".

A requalificação da Av. da Ribeira das Naus, cuja primeira fase foi agora inaugurada, deverá custar cerca de dez milhões de euros, dos quais 6,5 milhões provenientes de fundos comunitários. A segunda fase dos trabalhos começou na passada segunda-feira.