Restauros do Liceu Passos Manuel e do chalet da condessa de Edla vencem prémio Europa Nostra

Portugal foi premiado com quatro trabalhos em categorias que vão da conservação à educação.

Fotogaleria
O chalet da condessa de Edla reabriu em 2011 depois de quatro anos de trabalhos de restauro Rita Baleia
Fotogaleria
No interior restaurado do chalet Rita Baleia
Fotogaleria
Depois do incêndio Miguel Silva
Fotogaleria
Durante os trabalhos de restauro Enric Vives-Rubio
O Liceu Passos Manuel é o mais antigo edifício de uma escola secundária em Portugal
Fotogaleria
O Liceu Passos Manuel é o mais antigo edifício de uma escola secundária em Portugal Carlos Manuel Martins
Fotogaleria
Durante os trabalhos de restauro no Liceu Passos Manuel Carlos Manuel Martins
Fotogaleria
O interior restaurado do liceu Enric Vives-Rubio
Fotogaleria
Depois do restauro Enric Vives-Rubio
Fotogaleria
Depois do restauro Enric Vives-Rubio
Fotogaleria
Depois do restauro Enric Vives-Rubio

No total são 30 os premiados, seleccionados de entre quase 200 projectos nomeados, distinguidos em quatro áreas diferentes: Preservação, Investigação, Contribuições exemplares e Educação, formação e sensibilização. Os vencedores foram anunciados esta terça-feira em Bruxelas.

Sobre o Liceu Passos Manuel, a escola secundária mais antiga de Portugal, o júri justificou a escolha destacando que “o desenvolvimento social e cultural dos futuros cidadãos pode ser melhorado através da aprendizagem num ambiente histórico”. Inaugurado em 1911, o Liceu Passos Manuel foi alvo de uma grande intervenção, da responsabilidade da dupla de aquitectos Victor Mestre e Sofia Aleixo, como parte do programa de modernização das escolas, entre 2008 e 2010. Para o júri, “o trabalho realizado nesta escola mostra que a introdução de infra-estruturas modernas e dos meios necessários para implementar uma aprendizagem contemporânea pode ser perfeitamente compatível com a construção histórica”. Este foi um prokecto gerido pela empresa pública Parque Escolar.

Na categoria de Conservação, também se destacou o chalet da condessa de Edla, que reabriu ao público em 2011, depois de quatro anos de obras de recuperação. O edifício do séc. XIX, mandado construir pelo rei D. Fernando II (que também ordenou a edificação do Palácio da Pena), para Elise Hensler, condessa e cantora suíço-alemã que foi a segunda mulher do monarca, integra agora o programa de visitas do Parque da Pena. O arquitecto José Maria Carvalho foi o responsável pelos trabalhos de restauro.

O júri reconheceu o “elevado charme e importância deste edifício romântico, e ficou impressionado com o seu meticuloso restauro no seguimento de um incêndio em 1999”. “O cuidado utilizado para pesquisar da forma mais detalhada a originalidade da madeira e dos trabalhos em estuque, e os detalhes do edifício, bem como a simulação de madeira e os detalhes da cortiça, é extraordinário. O potencial educativo do edifício e da sua envolvente foi totalmente desenvolvido para ser utilizado por instituições educativas a todos os níveis”, continuam os responsáveis da Europa Nostra, uma associação pan-europeia de defesa do património.

Numa curta declaração, Guilherme d’Oliveira Martins, o presidente do Centro Nacional de Cultura que representa em Portugal a Europa Nostra, lembrou ao PÚBLICO  que  “a visibilidade positiva da acção portuguesa em prol do património cultural ficou evidente no congresso [anual da Europa Nostra ] realizado, em Lisboa, há um ano, que foi um grande sucesso e que agora dá frutos muito prestigiantes."  "É extraordinário termos tão boas notícias num domínio de tanta exigência e com uma grande concorrência já que são 30 prémios entre 200 projectos apresentados", acrescentou.

 Para António Lamas, presidente do conselho de administração da Parques de Sintra onde fica situado o chalet premiado, “é muito gratificante obter um reconhecimento tão importante”. “Este foi um projecto muito complexo do ponto de vista da sua preparação e implementação, não só pelo facto de se tratar de tão importante património mas também pelas características do edifício e sua envolvente, pelo que toda a equipa se encontra muito satisfeita por receber mais um galardão relativo à qualidade do seu trabalho”, escreve numa nota enviada ao PÚBLICO.

Sobre a Fundação Ricardo Espírito Santo, criada como museu-escola com a finalidade de proteger e divulgar as artes decorativas portuguesas e os ofícios com elas relacionadas, o júri considerou louvável o trabalho de não deixar cair esta arte no esquecimento.

Da mesma forma, o Projecto SOS Azulejo, coordenado pelo Museu de Polícia Judiciária, também captou a atenção do júri, “ao tornar mais fácil a identificação e a recuperação de azulejos roubados”. Este Projecto SOS Azulejo foi criado em 2007 com o objectivo de combater a grave delapidação do património azulejar português que registou um maior número de roubos entre 2000 e 2006.

Na categoria de Conservação foram distinguidos 15 trabalhos de vários de países, entre os quais se destaca a Espanha com quatro prémios. Na categoria de Investigação houve três prémios para a Bélgica, a Polónia e a Espanha. Na área da Contribuição exemplar foram quatros os países contemplados (França, Alemanha, Grécia e Reino Unido), além de Portugal. E por fim, na categoria de Educação, houve seis distinções (Portugal, Irlanda, Itália, Letónia, Espanha e Reino Unido).

Destes projectos, serão ainda escolhidos seis para o Grande Prémio, no valor de dez mil euros. Os vencedores serão anunciados numa cerimónia em Atenas a 16 de Junho e que contará com a presença de Karolos Papoulias, presidente da Grécia, Androulla Vassiliou, comissária para a Educação, a Cultura, o Multilinguismo e a Juventude, e Plácido Domingo, presidente da Europa Nostra.

Em comunicado, Plácido Domingo escreveu que os projectos premiados “demonstram o forte empenhamento dos cidadãos da Europa e das comunidades”.” Congratulo-me com o facto de o cinquentenário da Fundação Europa Nostra coincidir com o Ano Europeu dos Cidadãos. Este é o momento ideal para sublinhar o potencial único do património cultural, para reforçar a responsabilidade cívica e instilar um sentimento de pertença a uma vasta família europeia.”

A lista completa dos vencedores pode ser consultada aqui.