AEK também suspendeu jogador grego que fez saudação nazi

Giorgos Katidis, de 20 anos, já tinha sido banido da selecção da Grécia.

Katidis foi suspenso até ao final da época
Foto
Katidis foi suspenso até ao final da época Reuters

O AEK Atenas decidiu suspender o futebolista até ao final da presente temporada, na sequência de um gesto que causou grande controvérsia na Grécia durante o fim-de-semana, revelou o clube em comunicado.

No comunicado publicado no site do clube, é revelado o castigo até final da presente temporada, que será acompanhado pelo pagamento de uma multa, que será o máximo previsto no regulamento do clube.

Apesar disso, o AEK Atenas adianta que, seguindo já o primeiro pedido de desculpas apresentado ainda durante o fim-de-semana, a continuação do jogador no clube de Atenas será decidida pela direcção no final da época, depois de terem sido analisados os comportamentos de Katidis durante os treinos e que estes comprovem que o acto passado foi consequência da sua imaturidade e que a sua reintegração no grupo seja possível sem grande vibração.

Giorgios Katidis tinha sido banido no domingo da selecção grega por ter celebrado com a saudação nazi o golo que marcou frente ao FC Veria (2-1).

Após o encontro, o médio grego, de 20 anos, escreveu na sua conta de Twitter: “Não sou um fascista e não o faria se soubesse o que significava. Conheço as consequências e nunca o teria feito”.

O treinador do AEK de Atenas, o alemão Ewald Lienen, defendeu, por seu turno, o jogador, adiantando que foi “um gesto sem qualquer ideal político por trás”, algo que Katidis deve ter visto “na internet ou em qualquer outro lado e o fez sem saber o que significa”, garantiu o técnico.

“Ele chorou nos balneários quando viu a reacção dos meios de comunicação social. Trata-se de um jovem que precisa de ser protegido”, acrescentou.

Katidis, internacional pelos sub-19 da Grécia, era apontado como uma promessa para a selecção principal grega que é treinada pelo português Fernando Santos.

Sugerir correcção