IGAI abre inquérito à actuação da PSP na Bela Vista

Autarca de Setúbal reúne-se ao meio-dia com o ministro da Administração Interna para pedir mais policiamento no bairro.

Foto
Miguel Madeira

"A Inspeção-Geral da Administração Interna abriu no passado sábado, dia 16 de Março, um inquérito aos acontecimentos ocorridos junto do Bairro da Bela Vista, concelho de Setúbal que envolveram agentes da PSP e um civil que conduzia uma motorizada e que resultaram na morte deste cidadão", confirmou a IGAI, nesta segunda-feira, ao PÚBLICO. O prazo para a conclusão do inquérito é de 45 dias.

Já no domingo, o comando distrital de Setúbal da PSP esclareceu, em comunicado, que tinha dado conhecimento do sucedido à IGAI e ao Ministério Público, e que estas entidades iriam proceder a averiguações. Na mesma nota, a PSP afirma que Rúben Marques, de 18 anos, não parou num sinal vermelho nem obedeceu à ordem de paragem dada pelos agentes policiais. Seguiu-se uma perseguição, durante a qual “foram efectuados dois disparos de intimidação, com arma shot gun com munição não-letal”. O jovem despistou-se e morreu.

As investigações da IGAI e do Ministério Público vão permitir apurar se os agentes envolvidos na perseguição actuaram de acordo com os procedimentos definidos para este tipo de situações.

O rapaz morava no bairro da Bela Vista, que foi palco, poucas horas depois do acidente, de distúrbios com incêndios em caixotes e agressões aos agentes da PSP. No domingo à noite os ânimos continuaram exaltados: a PSP identificou vários grupos de jovens, depois de mais três contentores do lixo terem sido incendiados.

A situação acalmou durante a noite e não se registaram mais incidentes, disse ao PÚBLICO o subcomissário da PSP, José Pinto.

Nesta segunda-feira, a presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira, vai reunir-se ao meio-dia com o ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, a quem vai pedir mais agentes no local e “policiamento de proximidade”.