Fotogaleria
Fotogaleria
DR

ColorADD: o código para daltónicos já tem uma app

Aplicação está disponível para iPhone e iPad e chega em breve aos restantes dispositivos. O sistema universal de identificação de cores está "ainda mais móvel"

Basta apontar a câmara do telemóvel para a superfície que quer identificar e o nome da cor e o símbolo respectivo aparecem no ecrã. O ColorADD, sistema universal de identificação de cores, está agora disponível numa aplicação.

As conversas entre o designer de comunicação Rui Cardoso e o criador do código universal, Miguel Neiva, iam muitas vezes parar ao mesmo. “Falávamos das dificuldades que os daltónicos têm no dia-a-dia, sobretudo na escolha da roupa.” Foi aí que a ideia surgiu: “Lembrei-me que a maneira mais fácil de resolver isso era tornar o código ainda mais móvel”, disse ao P3 Rui Cardoso.

A app ColorADD foi o primeiro trabalho conjunto de Rui Cardoso, Rui Seiça, mobile developer, e Marta Lisboa, web designer, na área de aplicações móveis e o pontapé de saída para a formação de uma empresa de comunicação visual, que estará a trabalhar em breve.

PÚBLICO -
Foto

O desenvolvimento foi simples. Feito “em cerca de seis meses e só nas horas vagas”. “Se a empresa já estivesse constituída num mês estaria pronta”, atira Rui Cardoso.

Depois de descarregar a aplicação — que tem o custo de 0,89 euros — basta apontar a câmara do dispositivo móvel para a superfície cuja cor querem identificar e o resultado aparece imediatamente no ecrã, com “uma legenda com o nome da cor e o símbolo” respectivo.

Para resultados mais precisos, o utilizador pode, com dois toques no ecrã, “congelar a imagem” e fazer deslizar o anel cromático para até chegar a uma cor mais específica. Depois, os resultados podem ser automaticamente partilhados nas redes sociais, sendo também possível analisar imagens gravadas no telefone.

A aplicação está, para já, disponível apenas para iPhone e iPad, mas as versões Android e Windows Mobile devem estar prontas “dentro de um mês”.

O designer e criador do ColorADD, Miguel Neiva, vai fechar ainda esta semana uma parceria com a Modalfa e, este ano, os enunciados das provas finais de ciclo e exames nacionais também vão incluir o código.

Com parcerias fechadas com instituições como as Tintas Cin, a Viarco, o Metro do Porto e o Hospital de São João, o designer portuense está também a preparar o dossier, juntamente com a Secretaria de Estado do Desporto e Juventude, que propõe a adopção do ColorADD nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.  

Em todo o mundo existem 350 milhões de daltónicos, o que representa 10% da população masculina. A ferramenta agora lançada também contribui para o Programa de Responsabilidade Social de diagnóstico do daltonismo em escolas de todo o mundo.