Benfica nunca perdeu esta época sem Luisão e Garay

Ausência dos dois habituais titulares no centro da defesa obriga o treinador Jorge Jesus a utilizar soluções de recurso esta noite, na visita a Bordéus, onde os “encarnados” jogam o futuro na Liga Europa.

Luis
Foto
Luisão e Garay não jogam em Bordéus Fernando Veludo/nFactos

A ausência de Luisão no reencontro do Benfica com o Bordéus, na segunda mão dos oitavos-de-final da Liga Europa, era uma certeza. Já a indisponibilidade de Garay (sofreu um traumatismo no ombro esquerdo) apanhou toda a gente desprevenida — incluindo o treinador Jorge Jesus.

O técnico admitiu que foi surpreendido, mas garantiu que confia em todos os jogadores. Esta contrariedade vai obrigar Jesus a improvisar uma dupla de centrais. Jardel, a primeira opção na ausência de um dos dois habituais titulares, tem lugar garantido frente aos girondinos. Falta saber quem será o seu parceiro no centro da defesa: as opções são Roderick Miranda ou Miguel Vítor.

Em parte, esta nem é uma situação nova para o treinador do Benfica. No início da temporada, e durante dois meses, Jorge Jesus esteve impedido de utilizar Luisão, castigado por ter dado um encontrão ao árbitro, durante um jogo particular com o Fortuna Düsseldorf. Durante esse período, o técnico recorreu a Jardel para fazer dupla com Garay.

Mas também já aconteceu não jogar Luisão nem Garay. Em três partidas na presente temporada, o centro da defesa “encarnada” esteve entregue a outros jogadores. Jardel e Sidnei fizeram dupla no jogo da Taça de Portugal frente ao Freamunde (4-0) e contra o Olhanense (2-1), para a Taça da Liga. Na mesma competição, Jorge Jesus utilizou Jardel e Roderick Miranda, frente à Académica (3-2). O saldo não podia ser mais positivo: três vitórias, com nove golos marcados e três golos sofridos.