Fundação de Bruno de Carvalho vai explorar Pavilhão Carlos Lopes

Candidato à liderança do Sporting ganhou concurso.

Bruno de Carvalho apresentou os nomes que o acompanham na candidatura à liderança do Sporting
Foto
Bruno de Carvalho preside à Fundação Aragão Pinto Enric Vives-Rubio

A Fundação de Solidariedade Social Aragão Pinto, presidida por Bruno Carvalho (candidato às eleições no Sporting), vai reabilitar e explorar o Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa, depois de a autarquia ter avançado com um concurso público internacional de concessão para travar a degradação do espaço, fechado há décadas.

A Câmara de Lisboa aprovou em Junho uma proposta destinada a concessionar o Pavilhão Carlos Lopes a privados, por um prazo máximo de 35 anos e com uma renda fixa pelo espaço e outra em função dos resultados de exploração, depois da sua reabilitação (estimada em cerca de sete milhões de euros) e com a construção obrigatória de um parque de estacionamento subterrâneo.

Segundo uma proposta do vereador de Desporto, Manuel Brito, a que a agência Lusa teve acesso, a Câmara de Lisboa prepara-se para aprovar na quarta-feira "a proposta do relatório final do júri do concurso público para concessão da exploração do Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa, com os fundamentos constantes do referido relatório e, nesses termos, adjudicar a proposta apresentada pelo concorrente Fundação de Solidariedade Social Aragão Pinto".

A concessão gerou alguma discussão junto da oposição, com os vereadores a questionarem qual seria o destino dado a uma verba de três milhões do Casino de Lisboa, prevista para a recuperação do espaço. Na ocasião, Manuel Brito disse que a autarquia poderia usar esse montante para reduzir o prazo de concessão (que pode alcançar um máximo de 35 anos) do Pavilhão Carlos Lopes.

Além da contrapartida das rendas e da reabilitação, o concessionário fica obrigado a disponibilizar o pavilhão à Câmara de Lisboa por dez dias por ano para grandes eventos.

O concurso visou "a concessão de exploração do Pavilhão Carlos Lopes associada a um projecto de pavilhão multiusos que, simultaneamente, garanta a manutenção da valência desportiva do espaço e permita o desenvolvimento de outras actividades, como conferências ou colóquios, criando um novo polo de dinamização da zona", refere a proposta.

Segundo o seu sítio na Internet, a Fundação Aragão Pinto, fundada em Março de 2009, tem como missão integrar "crianças e jovens carenciados e com necessidades especiais, sejam institucionalizados ou em ambiente familiar", através do desporto, cultura, lazer e educação.