Morreu João Rocha, antigo presidente do Sporting

Em quase 13 anos de liderança, conseguiu no futebol três títulos nacionais, três Taças de Portugal e uma Supertaça. Foi um dos presidentes mais acarinhados no universo leonino.

João Rocha morreu aos 82 anos
Foto
João Rocha morreu aos 82 anos Rui Gaudêncio

João Rocha, antigo presidente do Sporting, morreu esta sexta-feira, aos 82 anos, anunciou o clube no site.

O antigo líder leonino encabeçou a direcção de Alvalade entre 1973 e 1986. Neste período, a equipa profissional de futebol conquistou três campeonatos, três Taças de Portugal e uma Supertaça.

Foi também neste período da presidência de João Rocha que a equipa obteve o melhor resultado na então Taça dos Campeões Europeus, atingindo os quartos-de-final.

O clube encontra-se em período eleitoral e os dois candidatos à presidência, Bruno de Carvalho e José Couceiro, já reagiram à notícia da morte. Couceiro decidiu suspender as acções de campanha previstas para esta sexta-feira e expressou, em comunicado, o "mais profundo pesar". 

Bruno Carvalho, por seu lado, diz, em comunicado que "a família leonina ficou mais pobre". O actual presidente leonino, Godinho Lopes, agendou uma declaração para as 12h45, na Academia de Alcochete.

O Governo também já se pronunciou em relação à morte deste dirigente, que morreu no Hospital da CUF Infante Santo. Expressando um "profundo pesar",  o ministro adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, classificou João Rocha como “um dirigente ímpar e inovador, que fez do Sporting um clube ainda mais eclético e que uniu as famílias em torno da prática desportiva”.

João António dos Anjos Rocha nasceu a 9 de Julho de 1930 em Setúbal. Tornou-se empresário e assumiu a presidência do Sporting no meio de uma crise directiva, a 7 de Setembro de 1973.

Quando abandonou o clube, por razões de saúde, em 3 de Outubro de 1986, o Sporting contava quase 107 mil sócios. Em 1985, eram mais de 130 mil sócios.

Nos anos em que dirigiu o emblema leonino, Rocha promoveu obras de relevo como o fecho das bancadas do antigo Estádio José Alvalade, a construção da pista de tartan e dos pavilhões. Nas modalidades, durante os seus mandatos, também conseguiu amealhar títulos e distinções que, em termos internos e individuais, culminariam com o seu reconhecimento com o Prémio Stromp, que recebeu por três vezes.

Em 2012, o clube aprovou por unanimidade a atribuição do nome de João Rocha ao futuro pavilhão do clube. Nas diferentes modalidades que ajudou a promover, o clube somou, nos seus mandatos, 1200 títulos nacionais, 52 taças de Portugal, oito taças dos Campeões Europeus de Corta-Mato, uma taça dos Campeões Europeus de Hóquei em Patins, modalidade na qual o clube também ganhou, durante a sua gerência, mais duas taças das Taças e uma taça CERS.

Nas modalidades, o clube assumiu-se na altura como um emblema abrangente e eclético, contando 15.000 atletas em 22 modalidades.

O funeral de João Rocha está marcado para sábado, às 15h, no Cemitério do Alto de S. João, em Lisboa.