IKEA garante que tarte possivelmente contaminada com matéria fecal não esteve à venda em Portugal

Venda do produto de pastelaria foi suspensa em 23 países depois de um alerta das autoridades chinesas.

Paulo Pimenta
Foto
Paulo Pimenta

A IKEA Portugal garantiu que não foram comercializados em Portugal os lotes de uma tarte de chocolate na qual as autoridades chinesas detectaram um nível excessivo de coliformes fecais.

A garantia da IKEA Portugal surge depois de a empresa sueca de mobiliário ter anunciado a retirada de alguns produtos de pastelaria em 23 países, na sequência de um alerta vindo da China. Em causa estão dois lotes isolados da tarte de chocolate, amêndoa e caramelo vendida nos restaurantes das lojas IKEA e provenientes de um fornecedor sueco. 

"Em Portugal, confirmamos que os lotes em causa na China não chegaram a ser vendidos nos nossos restaurantes, pelo que não haverá qualquer suspensão de venda", declarou a empresa em comunicado.

A IKEA sublinha também que o eventual consumo deste produto não apresenta qualquer risco para a saúde humana.

"Os lotes em causa foram, conforme os procedimentos de segurança e qualidade, testados a bactérias que podem causar problemas de saúde, como E.coli, e não foram encontrados quaisquer destes agentes patogénicos", lê-se no mesmo comunicado. No entanto, e porque "o produto não está de acordo com os restritos padrões de qualidade" da empresa, os dois lotes foram retirados dos restaurantes da cadeia nos referidos 23 países. 

Na semana passada, o IKEA retirou de todas as suas lojas na Europa os lotes de almôndegas, depois de ter sido detectado que a carne de vaca à venda na República Checa tinha carne de cavalo.