Na Austrália há vagas para os "seis melhores empregos do mundo”

Candidatos devem ter entre 18 e 30 anos e têm de concorrer até 10 de Abril. Há vagas para todos os gostos.

Foto
Na edição de 2009 houve mais de 35 mil candidatos e apenas 16 chegaram à final TORSTEN BLACKWOOD

Foi em 2009 a primeira edição desta campanha de apoio ao turismo, intitulada "O melhor trabalho do mundo", que reuniu perto de 35 mil candidatos de mais de 200 países. Havia uma vaga para “guardião” da paradisíaca ilha de Hamilton, na Grande Barreira de Coral, que foi preenchida por Ben Southall, durante seis meses.

“Não sabia se havia de mergulhar, ou fazer paraquedismo, cozinhar ou passear na floresta. Fiz tudo”, disse este britânico no final do seu contrato de trabalho (ou melhor, de férias) de sonho.

Este ano, há mais. Estão em jogo os seis “melhores empregos do mundo”, cada um num Estado diferente nas quatro pontas da ilha. Os candidatos escolhidos irão receber 100 mil dólares (78 mil euros) durante um semestre, com alojamento, salário e impostos incluídos.

O concurso está aberto a maiores de 18 anos mas é dirigido particularmente a pessoas com menos de 30, que possam ter um visto de trabalho provisório australiano. Dá-se preferência a concorrentes dos Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Hong Kong, Taiwan, Coreia do Sul e Japão.

“O concurso é uma excelente maneira de incentivar os jovens do mundo inteiro a passarem as suas férias na Austrália, mas também a trabalharem, ocupando uma das muitas vagas existentes no sector do turismo”, afirmou o director do Turismo Austrália, citado pela AFP.

Atraídos pela natureza selvagem do continente australiano, entre os imensos desertos repletos de cobras e crocodilos, as praias banhadas pelo Pacífico, o estilo de vida dos habitantes e os Verões sempre em festa, por ano há 1,6 milhões de jovens estrangeiros a escolher a Austrália como país de destino. Representam 26% dos turistas e gastam cerca de nove mil milhões de euros no país.

Trabalho é "difícil" mas alguém tem que o fazer
Este ano, há vagas para vigilante do parque natural que se estende ao longo das praias selvagens de Queensland (a Leste), fotógrafo life&style em Melbourne ou treinador de cangurus no Sul. “Vão poder nadar com leões marinhos, ter um encontro com o grande tubarão branco. Na ilha Kangaroo, vão ver cangurus e coalas, apanhar sol numa praia com as focas em Seal Bay, alimentar cavalos e brincar com os golfinhos nas águas cristalinas.

Depois há outras ofertas menos convencionais. Para quem gosta da noite e dos festivais, há vaga para chief funster, um profissional que vai a festas VIP e tem de escrever sobre elas. Esta vaga inclui trabalhar nos bastidores do Festival de Sydney, no Carnaval e no Festival Vivid, e assistir de camarote ao fogo de artifício de Ano Novo no porto de Sidney.

O “mestre provador” vai correr restaurantes, lojas de vinho, cervejarias e adegas da Austrália ocidental. “É um trabalho difícil”, lê-se no anúncio, “mas alguém tem que o fazer e podia bem ser você”.

No Norte, onde vivem ainda tribos de aborígenes, o vencedor vai ter a tarefa de atravessar o interior selvagem da Austrália e conviver com a população local e viver “aventuras entusiasmantes”.

Todos os vencedores devem produzir textos e fotografias para fins promocionais.

Segundo o gabinete do Turismo de Queensland, desde que foram anunciadas as vagas para os “melhores empregos do mundo”, as reservas de hotéis aumentaram de 15% para 20%. Os interessados têm até 10 de Abril para concorrer e podem fazê-lo aqui.