Portugal, país cost-effective para atrair produção de Bollywood

Primeira delegação da maior indústria de cinema do mundo chega em Abril. Secretário de Estado da Cultura defende que a indústria portuguesa depende da produção estrangeira em Portugal

Em Abril, chega a Portugal a primeira de várias delegações de produtores e agentes de Bollywood, a maior indústria cinematográfica do mundo, para estudar potenciais locais de filmagem no país. Fruto de contactos do Turismo de Portugal e da Secretaria de Estado do Turismo com agentes indianos em Novembro de 2012, além dessas viagens de prospecção há já um projecto indiano - uma mini-série - "fechada" para filmar no Douro, Lisboa e nas praias do Algarve em 2013. O objectivo é divulgar Portugal como destino junto do público indiano, algo que outros países europeus já fazem nos últimos anos.

O secretário de Estado da Cultura, que se encontra na Índia até quinta-feira com o ministro dos Negócios Estrangeiros e 35 empresários de vários sectores, acrescenta ainda a vontade de "criar plataformas de trabalho" para que outras componentes da produção cinematográfica, como "montagem e pós-produção", de Bollywood passem por Portugal. Citado pela Lusa, Barreto Xavier, que esteve ontem reunido com a ministra da Cultura indiana, defende que "só podemos ter produção de cinema em Portugal se tivermos, para lá do cinema produzido em Portugal, cinema de outros países produzido em Portugal". O PÚBLICO questionou o secretário de Estado da Cultura sobre a operacionalização dessa plataforma e sobre a sustentabilidade do cinema português e seu financiamento, cujo novo modelo está a ser discutido com os agentes do audiovisual, mas não obteve resposta.

Segundo a Secretaria de Estado do Turismo, o primeiro grupo de convidados do Governo e do Turismo de Portugal "representa um dos principais e mais prestigiados produtores indianos". Trinta e quatro anos depois da última rodagem de um filme indiano em Portugal - O Grande Jogador, que passou pelo Marquês de Pombal, serra da Estrela e Costa de Caparica -, a Secretaria de Estado do Turismo explica ao PÚBLICO por email que os custos desta viagem e das que se lhe seguirão ("houve muitas solicitações, que estão a ser analisadas") ao longo do ano serão suportados pelo Turismo de Portugal. Os custos poderão "também ser repartidos com os destinos regionais e os empresários do sector". O Turismo de Portugal não precisou valores.

Jitendra Chacha, agente de pesquisa de locais de filmagens para o cinema indiano da Jeet Film Locations, foi um dos contactados em Novembro de 2012 na Índia e espera vir a Portugal entre o final de Abril e o início de Maio para começar a prospecção. Já com um filme em mente para rodar em Portugal no Outono de 2013 ou na Primavera de 2014, mas sem avançar títulos nem nomes associados ao projecto, interessam-lhe as praias, pelo que tem em vista o Algarve, muito "cost-effective - e isso deve impressionar os produtores indianos", diz ao PÚBLICO. Portugal "é mais barato do que Paris ou Alemanha", acrescenta o agente.

E pode oferecer, como prevê a Lisbon Film Commission, envolvida nesta iniciativa de atracção de investimento indiano "ainda de forma exploratória", segundo fonte do Turismo de Portugal, isenção de algumas taxas municipais ou incentivos fiscais, mas também acesso a locais históricos classificados, por exemplo.

Em Novembro de 2012, a então secretária de Estado do Turismo, Cecília Meireles, visitou a Índia com empresários do sector e com o presidente do Turismo de Portugal. "Todos os organismos internacionais que tratam deste sector estão a fazer o mesmo no mercado indiano", dizia Cecília Meireles em Dezembro, citada pelo semanário Sol. A ideia é tentar replicar a história recente de Espanha ou Suíça, locais de filmagens já usados por Bollywood, indústria que produz mais de 750 filmes por ano, 80 dos quais rodados no estrangeiro.

Zindagi Na Milegi Dobara (Só se vive uma vez, 2011) foi filmado em Espanha e, segundo um analista do Turismo espanhol em Bombaim, no ano da estreia a procura de pacotes de viagem para Espanha por parte dos indianos aumentou 32%. A Suíça, por seu turno, premiou em 2010 o realizador Yash Chopra pela sua divulgação do país como destino através dos seus filmes, escreve a CNN. O Turismo de Portugal não quis quantificar a sua expectativa de retorno, mas acredita que "a iniciativa trará uma muito significativa exposição mediática do destino".

Bollywood está então no radar dos organismos de promoção turística de vários países. Segundo o Times of India, além de Portugal, as ilhas Fiji, a Coreia, Omã e Chipre mostraram, nos últimos meses, interesse em acolher rodagens de cinema indiano e a Federação de Cinema da Índia criou uma Comissão de Cinema e Turismo Internacional para facilitar o encontro de produtores, agentes, realizadores e organismos de Turismo internacionais.