Polícia brasileira ocupa 13 favelas

Operação terminou "sem um tiro disparado", congratulou-se o responsável da Polícia Militar Frederico Caldas.

Polícias começam operação na favela do Caju na madrugada de domingo
Fotogaleria
Apesar do aparato, não foi disparado qualquer tiro Christophe Simon/AFP
Fotogaleria
Ricardo Moraes/Reuters
Fotogaleria
Christophe Simon/AFP
Fotogaleria
Christophe Simon/AFP
Fotogaleria
Christophe Simon/AFP
Fotogaleria
Christophe Simon/AFP
Fotogaleria
Christophe Simon/AFP
Fotogaleria
Christophe Simon/AFP
Fotogaleria
Christophe Simon/AFP
Fotogaleria
Christophe Simon/AFP

Um grupo de operações especiais da polícia brasileira começou neste domingo de madrugada uma operação em 13 favelas do Complexo do Caju e de Barreira do Vasco, perto do aeroporto e do porto do Rio de Janeiro.

Na operação participaram 1600 homens, com apoio de helicópteros. A operação decorreu sem problemas de maior, com a detenção de seis pessoas.<_o3a_p>

“A operação foi um sucesso, esta área importante foi tomada sem ter sido disparado um tiro”, disse Frederico Caldas, da polícia militar, à TV Globo.<_o3a_p>

Três horas depois do início da operação, a polícia hasteou as bandeiras do Brasil e do Rio para mostrar que tinha terminado o domínio, de décadas, dos gangues armados de tráfico de droga.<_o3a_p>

Esta operação faz parte do programa de pacificação das favelas do Rio de Janeiro que começou em 2008 e já há 30 favelas “pacificadas”. Mas os críticos da acção dizem que há mais de 600 favelas no Rio e que o programa se foca nas zonas mais ricas e que poderão ser populares durante o Campeonato do Mundo de Futebol de 2014, organizado pelo Brasil, e os Jogos Olímpicos de 2016, que se disputarão no Rio. <_o3a_p>