Crónica de jogo

Triunfo em Aveiro entrega a liderança isolada do campeonato ao Benfica

“Águias” ganharam ao Beira-Mar graças a um golo solitário de Oscar Cardozo, apontado da marca de grande penalidade. Clube da Luz tira assim proveito do deslize do FC Porto em Alvalade.

Fotogaleria
O Benfica festejou uma vez em Aveiro Francisco Leong/AFP
Fotogaleria
Rui Sampaio e Salvio disputam a bola Francisco Leong/AFP
Fotogaleria
Jorge Jesus chega à liderança isolada Francisco Leong/AFP
Fotogaleria
Gaitán e Jaime Simões num dos momentos da partida de Aveiro Francisco Leong/AFP
Fotogaleria
Não foi fácil para o Benfica ultrapassar o Beira-Mar Francisco Leong/AFP
Fotogaleria
Hugo Vieira e Rodrigo Lima num despique Francisco Leong/AFP

O Benfica capitalizou o empate do FC Porto em Alvalade e está pela primeira vez com vantagem pontual sobre o rival quando os dois candidatos têm o mesmo número de jogos.

A equipa de Jorge Jesus chegou à liderança isolada do campeonato graças a uma vitória frente ao Beira-Mar, no Estádio Municipal de Aveiro, por 0-1, decidida por uma grande penalidade de Oscar Cardozo, mas não foi fácil.

Os aveirenses ficaram cedo em desvantagem, não se retraíram na busca pelo empate, dividiram o jogo, mas não conseguiram marcar. O Benfica, que teve muita gente no estádio a apoiá-lo, obrigando pela primeira vez nesta época à abertura do segundo anel, termina a 21.ª jornada em primeiro, enquanto o Beira-Mar também passou a estar sozinho, mas de forma indesejada, no fundo da tabela.

Jesus, conforme se esperava, mudou muito o “onze”. Em relação à equipa que jogou em Braga, na Taça da Liga, entraram sete “titulares”: Maxi Pereira, Garay, Matic, Enzo Pérez, Ola John, Lima, Salvio.

O médio sérvio e o extremo holandês foram, inicialmente, os que mais se destacaram naquela que foi uma das melhores fases dos visitantes, o primeiro quarto de hora. Matic controlou as operações e entregou a bola jogável aos seus companheiros. Ola John combinou bem com Melgarejo na ala esquerda, zona por onde começou o lance que resultou no único golo do jogo.

Logo aos 30 segundos, as “águias” tiveram uma grande oportunidade para facturar, mas Lima não esteve nos seus melhores dias e o “chapéu”, após passe de Maxi Pereira, saiu um pouco por cima. O lance indiciou um jogo muito difícil para a defesa aveirense, mas no resto do encontro respondeu positivamente à pressão “encarnada”. Contudo, os primeiros minutos foram mesmo do Benfica: Cardozo rematou de fora da área depois de uma jogada em que a técnica de Matic foi visível e, no minuto seguinte, foi Ola John a tentar a sua sorte.

Aos 14’, aconteceu o lance que decidiu o encontro: Melgarejo centrou da esquerda, Cardozo cabeceou e o árbitro assinalou um corte com o braço do defesa-central Hugo. Chamado a converter, Cardozo não falhou e aumentou para 15 a sua contagem de golos na Liga. O lance confirmava a tendência das duas equipas na prova: o clube lisboeta marca em todos os jogos e o aveirense também sofre em todos.

Com a desvantagem, o Beira-Mar estava virtualmente no último lugar, mas não foi abaixo com o resultado. Costinha, que enquanto jogador não perdeu nenhuma vez com o Benfica, optou por colocar de início dois homens na frente — uma táctica mais arrojada do que, por exemplo, foi usada pelo seu antecessor Ulisses Morais quando recebeu o FC Porto — e a verdade é que Yazalde e Abel Camará deram muito trabalho a Luisão, Garay e companhia.

Depois de dois ou três lances em que mostrou as suas intenções, mas sem chegar junto de Artur, o Beira-Mar teve duas boas oportunidades para chegar ao empate: Yazalde, isolado por Rui Sampaio, foi muito lento e rematou fraco (37’) e Artur evitou o golo de Camará aos 41’.

A segunda metade continuou como acabou a primeira: com a bola mais perto da área benfiquista. Rui Sampaio rematou contra Yazalde aos 56’ e só depois da entrada de Gaitán é que o Benfica voltou a crescer no jogo. O argentino quase ofereceu o segundo golo a Cardozo, mas o avançado não chegou à bola (69’). Essa jogada animou o novo líder, que poderia ter feito o marcador funcionar novamente por Lima, aos 76’.

Depois, até ao fim, só os locais voltaram a ter hipóteses: Bura esteve muito perto do golo depois de um lance de bola parada. Mas o Benfica segurou a vantagem e conseguiu uma triunfo importantíssimo e uma vantagem de dois pontos sobre o FC Porto quando faltam nove rondas para o final do campeonato.

O conjunto de Jorge Jesus vai agora apontar baterias para o Bordéus, adversário nos oitavos-de-final da Liga Europa. Quanto ao Beira-Mar, apesar de não conseguir pontuar e de estar há quatro jogos na Liga sem marcar, deixou boas indicações.