CDUL conquista a Taça de Portugal

Os “universitários” de Lisboa venceram pela sétima vez a prova após derrotarem, no Estádio Nacional, a Agronomia, por 35-23.

Tiago Girão marcou 30 pontos
Foto
Tiago Girão marcou 30 pontos DR

A equipa favorita ganhou, mas o resultado final não reflecte as dificuldades que o CDUL sentiu, neste sábado, no Estádio Nacional, para derrotar a Agronomia (35-23). Os campeões nacionais estiveram quase sempre em desvantagem, mas no momento decisivo a maior experiência da equipa treinada por Manuel Sommer fez a diferença.

Pela sexta vez consecutiva na final da Taça de Portugal, a Agronomia surpreendeu pela positiva. Os “agrónomos” souberam explorar as debilidades do adversário e lutaram pelo triunfo até ao último minuto.

Com mais este troféu, o CDUL confirma que é o clube que domina o râguebi nacional. No último ano, os “universitários” já tinham ganho o Campeonato Nacional, a Supertaça e a Taça Ibérica.

No final de uma primeira parte mal jogada, com demasiadas perdas de bola e erros não forçados por ambas as equipas, a Agronomia tinha uma justa vantagem de sete pontos (16-9).

Apesar de o CDUL ter superioridade nas formações-ordenadas, os “agrónomos” foram os únicos a chegar ao ensaio: aos 26’, Gonçalo Barros aproveitou a passividade de Nuno Penha e Costa para furar a defesa adversária e marcar.

Demasiados amorfos nos primeiros 40 minutos, os campeões nacionais entraram decididos na segunda parte e demoraram pouco a restabelecer a igualdade, com um ensaio de Miguel Vilaça (16-16). No entanto, a defender, o CDUL continua a comprometer.

Apesar de ser a base da selecção nacional, as linhas-atrasadas dos “universitários” estava em dia negativo e, aos 55’, a Agronomia voltou a aproveitar a permeabilidade defensiva para chegar ao segundo ensaio e ganhar nova vantagem de sete pontos de (23-16).

Só a partir desse momento o CDUL conseguiu assumir o controlo do jogo. Tirando partido do maior número de opções no plantel, os “universitários” aproveitaram as substituições em ambas as equipas para começarem a mandar no jogo e, através da conversão de penalidades de Tiago Girão, foram amealhando pontos até que, a oito minutos do fim, passaram pela primeira vez para a frente do marcador: 25-23.

Na última jogada da partida, com o CDUL na frente por 28-23, a Agronomia tentou atacar a partir da sua linha de ensaio, mas os agrónomos acabaram por perder a bola e Tiago Girão, o homem do jogo, agradeceu para marcar ensaio e fixar o resultado final em 35-23. O internacional português acabou a partida com 30 pontos.