Fotografia

“Sou do tamanho do que vejo e não do tamanho da minha altura”

Fotogaleria

A paralisia cerebral não os impede de se entregarem a algo que os apaixona: o teatro. Ensaiam três manhãs e três tardes por semana. Chamam-se Era uma vez... teatro. Fazem parte da Associação do Porto de Paralisia Cerebral. Esta quinta-feira, dia 28 de Fevereiro, às 14h30 e às 21h30, sobem ao palco do auditório da Biblioteca Almeida Garrett, no Porto, com o espectáculo “Sou do tamanho do que vejo e não do tamanho da minha altura”. A peça, construída a partir de poemas de Fernando Pessoa, aborda a violência de género em contextos de deficiência severa. A.C.P.

 

aqui o texto

Sugerir correcção