Fitch: Maior risco para programa de assistência a Portugal é o fraco crescimento

Contracção económica é o maior entrave ao programa de assistência.

Foto
Dívida pública atingiu 111,7% do PIB no primeiro trimestre Enric Vives-Rubio

"Se existe algum risco de derrapagem no programa português é o fraco crescimento económico mais que qualquer outra coisa", afirmou o director da equipa de dívida soberana Douglas Renwick, analista que acompanhava o rating [avaliação] português.

Ainda assim, o analista considera que existem razões para acreditar que os riscos para as projecções feitas para o crescimento económico em Portugal são mais equilibrados este ano do que em 2012.

Douglas Renwick, que participa numa conferência em Lisboa organizada pela Fitch, explicou ainda que o rating de Portugal não está ancorado em qualquer crescimento económico este ano, até porque as contas da Fitch são feitas tendo por base "uma contracção de perto de 2% este ano". 

Sugerir correcção
Comentar