Couceiro responde a Bruno de Carvalho: "Para criticar, é bom ter memória"

Troca de acusações entre dois dos candidatos à presidência do Sporting.

Foto
Couceiro: "O Sporting não precisa nem merece ser politizado" Miguel Manso

O movimento Falar Verdade – Todos pelo Sporting, liderado por José Couceiro, acusou nesta quarta-feira Bruno Carvalho de estar mais preocupado com a candidatura do antigo treinador do que apresentar propostas “para solucionar a actual crise” do clube.

A Lista C reagiu assim às declarações de Bruno Carvalho, que, também em comunicado, criticou a composição das listas adversárias, acusando-as de quererem “ardilosamente” colocar pessoas “não escrutinadas” no clube após as eleições e defendendo que os todos os candidatos devem ser “transparentes, frontais e rigorosos”.

“Outros candidatos conseguem reunir à sua volta políticos que estão em fim de mandatos autárquicos e que vêem nestas eleições a possibilidade de continuarem a ter palco mediático. O Sporting não precisa disto. O Sporting não precisa nem merece ser politizado. Para mais, quando nem todos são sócios do Sporting”, defende a candidatura de Couceiro.

O movimento encabeçado pelo antigo treinador nega que a Lista C esteja incompleta ou seja desrespeitadora dos estatutos do clube e garante que Couceiro “está empenhado em arranjar soluções para o clube e não vai alimentar polémicas estéreis que só beneficiam os adversários desportivos”, embora ressalve que “não podia deixar passar em branco tais acusações” de Bruno Carvalho.<_o3a_p>

“Relembramos ainda que, nas últimas eleições, o candidato Bruno de Carvalho apresentou exactamente o mesmo número de candidatos ao conselho directivo que esta candidatura agora apresenta. Para criticar, é bom ter memória”, lê-se no comunicado.<_o3a_p>

A lista encabeçada por José Couceiro recordou ainda que Bruno Carvalho, após ter sido derrotado nas últimas eleições por Godinho Lopes, “andou a tentar dividir o Sporting, quase sempre com discursos e polémicas estéreis”.<_o3a_p>

Os órgãos sociais do Sporting demitiram-se em bloco a 4 de Fevereiro, tendo sido marcadas eleições para 23 de Março, após um entendimento entre os presidentes do conselho directivo, Godinho Lopes, do conselho fiscal e disciplinar, João Mello Franco, e da mesa da assembleia-geral, Eduardo Barroso.<_o3a_p>

A mesa da assembleia-geral tinha convocado uma reunião magna para 9 de Fevereiro, requerida por um grupo de sócios com vista à destituição de Godinho Lopes, que foi desmarcada após a renúncia dos órgãos sociais do clube lisboeta.<_o3a_p>

São três as listas candidatas à presidência do Sporting, encabeçadas por Carlos Severino, Bruno de Carvalho e José Couceiro.<_o3a_p>