TVI nega acusação de censura

Peça sobre SIRESP não foi emitida num noticiário, motivando queixa de jornalista, mas foi para o ar no dia seguinte.

Diminuição brusca de espectadores, programas com zero espectadores durante largos minutos, não divulgação das audiências de alguns dias são apenas alguns dos problemas apontados ao sistema da GfK
Foto
A peça foi para o ar no dia seguinte, na TVI 24 Nelson Garrido

A TVI negou nesta sexta-feira, em comunicado, as acusações de censura feitas pela jornalista da estação Ana Leal à directora adjunta de informação, Judite Sousa. A queixa foi feita pela jornalista ao conselho de redacção e motivou, também nesta sexta-feira, uma notícia no PÚBLICO com o título “Jornalista da TVI acusa Judite Sousa de censurar notícia crítica sobre DCIAP”.

Em causa estava uma peça sobre o Sistema Integrado das Redes de Emergência e Segurança de Portugal (conhecido pela sigla SIRESP), que não foi incluída num noticiário de 26 de Janeiro, para o qual tinha sido elaborada. A TVI informou que a peça foi para o ar no dia seguinte, no programa 25.ª Hora, na TVI 24.

“Estas acusações são ofensivas e não correspondem à verdade, pondo em causa a boa prática jornalística da TVI, afectando assim a  reputação e o bom-nome  da TVI – elevisão Independente, S.A. – da respetiva directora adjunta de informação, Judite Sousa”, lê-se no comunicado, emitido na sequência do artigo do PÚBLICO. A nota acrescenta: “A TVI condena e repudia qualquer exercício de censura."

O PÚBLICO contactou para o artigo (publicado na edição impressa e na edição online para assinantes) a jornalista Ana Leal, que não quis fazer declarações, bem como Judite Sousa, que afirmou: “A Ana Leal nunca falou comigo sobre essa reportagem. Quem decide sobre a organização e a gestão da informação são os directores."

Na entrevista que deu esta semana ao PÚBLICO, o director de informação da TVI, José Alberto Carvalho, confirmara a “participação” da jornalista ao conselho de redacção, mas afirmou então que não tinha tido tempo de a ler.

Nenhum dos responsáveis pela informação da TVI disse ao PÚBLICO que a peça em causa já tinha sido emitida.