Grândola, Vila Morena inspira Paços para jogo contra o Benfica

A canção de Zeca Afonso foi cantada no treino pelos jogadores da equipa-sensação do campeonato, que visita a Luz no domingo.

O plantel do Paços está a fazer uma boa temporada
Foto
O plantel do Paços está a fazer uma boa temporada Adriano Miranda

O Grândola, vila morena ouviu-se nesta sexta-feira no treino do Paços de Ferreira. A ideia, segundo o jogador Tony, é que uma das senhas da revolução do 25 de Abril sirva para para “desbloquear” o Benfica.

No final do treino realizado no relvado secundário da Mata Real, Tony, protagonista da “brincadeira”, explicou que “o que é preciso é animar a malta”. O jogador, contudo, explicou que a ideia subjacente ao momento não foi tanto a de um protesto mas a de inspiração.

O terceiro lugar na I Liga de futebol justifica, em parte, o bom ambiente que se vive no Paços, mas, à entrada para o treino, o moral do grupo estava recarregado, após nova sessão com José Neto, mestre em Psicologia Desportiva, com doutoramento em Futebol, que tem vindo a colaborar com o Paços de Ferreira.

Tony considerou ainda a preocupação do técnico Jorge Jesus com o jogo de domingo, manifestada na quinta-feira, após o encontro da Liga Europa (vitória por 2-1 frente aos alemães do Bayer Leverkusen), como “uma forma de respeito” pelo Paços de Ferreira, “uma equipa humilde e de trabalho” e que, garantiu, “vai encarar o jogo como se fosse com outra equipa”.

“Não vamos jogar com o 'autocarro' à frente da baliza, porque não o fazemos, e vamos defrontar o Benfica desinibidos e a lutar para ganhar”, precisou.

Apesar do “momento muito confiante” da equipa, o experiente defesa, de 33 anos, garantiu que ninguém tirou os pés do chão e todos sabem a dimensão do clube, mesmo que o principal objectivo esteja conseguido.