Vítor Constâncio ganhou mais de 320 mil euros no BCE em 2012

O BCE apresentou gastos com pessoal de 184,6 milhões de euros no ano passado.

Foto
Mario Draghi com Vítor Constâncio em Maio de 2012, em Barcelona JOSEP LAGO/AFP

O vice-presidente do BCE, Vítor Constâncio, recebeu no ano passado um salário de 320.688 euros, mais de 22 mil euros por mês se se considerarem 14 salários por ano, segundo dados avançados pela agência noticiosa Europa Press.

Já o presidente Mario Draghi arrecadou 374.124 euros em 2012, beneficiando, tal como Constâncio e os restantes membros do conselho executivo do Banco Central Europeu (BCE), de um aumento salarial de 0,8% face a 2011. Os vencimentos individuais dos outros membros do conselho executivo do BCE ascenderam a 267.228 euros.

Nestes números estão englobados quer o salário-base, quer os subsídios e prestações adicionais para efeitos de residência e representação. O presidente do BCE dispõe de uma residência oficial que é propriedade da instituição que define a política monetária na zona euro.

Em termos gerais, em 2012, o BCE apresentou gastos com pessoal de 184,6 milhões de euros, que incluem salários, outros gastos sociais, prémios de seguros e gastos diversos com funcionários. Este valor representa uma subida homóloga de 6,6% face aos 173,1 milhões de euros registados nesta rubrica em 2011. Em 2012 e em 2011, o aumento salarial dos membros do conselho executivo do BCE foi de 0,8%, depois de terem beneficiado de aumentos de 2% em 2010, de 2,5% em 2009 e de 1,9% em 2008.

Desde o início da crise financeira, em 2007, ano em que o antigo presidente Jean-Claude Trichet recebeu 345.252 euros, o salário do presidente do BCE cresceu 8,3%. Mario Draghi ganhou, em 2012, um pouco mais do que o seu homólogo do Banco de Inglaterra, Mervyn King (350.997 euros), enquanto o presidente da Reserva Federal dos Estados Unidos da América, Ben Bernanke, recebeu um salário de 151.288 euros. No caso do Banco de Inglaterra, já está definido que o sucessor de Mervyn King, o actual governador do Banco do Canadá, Mark Carney, que assumirá o novo cargo em Julho próximo, receberá um salário anual de 551.724 euros, mais de três vezes do que Bernanke e mais 47,4% do que Draghi.

Dois membros do conselho executivo do BCE que deixaram a instituição em 2012, o espanhol José González-Páramo e o italiano Lorenzo Bini Smaghi, optaram por receber de uma só vez as pensões a que teriam direito pelo trabalho desenvolvido na instituição, numa maquia que ascendeu a 2,4 milhões de euros.

Antes de partir para Frankfurt, em 2010, Vítor Constâncio era o governador do Banco de Portugal, cargo no qual recebia cerca de 250 mil euros anuais. Segundo notícias da imprensa portuguesa, datadas de 2009, Constâncio era na altura o terceiro líder de um banco central mais bem pago do mundo, apenas atrás dos governadores dos bancos centrais de Hong Kong e de Itália.