Juntaram-se visitantes nus aos Homens Nus no Museu Leopold

Homens Nus, exposição patente em Viena, ganhou um sugestivo efeito de espelho. Os visitantes puderam, também eles, passear despidos pelo Museu Leopold.

Segunda-feira, os visitantes puderam assistir à exposição de acordo com o título da mesma, nus.
Fotogaleria
Segunda-feira, os visitantes puderam assistir à exposição de acordo com o título da mesma, nus REUTERS/Heinz-Peter Bader
<i>Nude Men</i> exibe representações do nu masculino desde 1800 até à actualidade.
Fotogaleria
Homens Nus exibe representações do nu masculino desde 1800 até à actualidade REUTERS/Heinz-Peter Bader
O sucesso da exposição, inaugurada em Outubro, levou ao seu prolongamento até 4 de Março.
Fotogaleria
O sucesso da exposição, inaugurada em Outubro, levou ao seu prolongamento até 4 de Março REUTERS/Heinz-Peter Bader
Meias e sapatos, ocasionalmente uma máquina fotográfica a tiracolo foram os únicos adereços usados pelos visitantes do Leopold segunda-feira.
Fotogaleria
Meias e sapatos, e ocasionalmente uma máquina fotográfica a tiracolo, foram os únicos adereços usados pelos visitantes do Leopold na segunda-feira REUTERS/Heinz-Peter Bader

Anteriores exposições dedicadas ao nu tinham contemplando o corpo feminino e era então tempo de mudar o género observado. Dia 18 de Fevereiro, reuniu-se à representação artística a observação directa. Alegadamente a pedido de associações de nudistas, foi possível ver num horário especial, após as 18h30, Nackte Männer em estado virginal. Nu, portanto. Os visitantes como espelho das representações expostas.

A exposição já deveria ter encerrado, mas a grande afluência de visitantes levou ao seu prolongamento até 4 de Março. Até ao final de Janeiro, mais de 400 mil visitantes já tinham passado pelo Leopold Museum para ver as cerca de 300 obras expostas, da autoria de Egon Schiele, Jean Cocteau, David Hockney, Francis Bacon, Robert Mapplethorpe ou, num núcleo reservado ao olhar feminino, Nan Goldin ou Maria Lassnig.
 
 
 
 
 

Sugerir correcção
Comentar