Oscar Pistorius acusado de matar namorada

Primeiro atleta duplamente amputado que correu nos Jogos Olímpicos deve comparecer em tribunal ainda nesta quinta-feira.

Fotogaleria
Pistorus foi o primeiro atleta duplamente amputado a correr em Olimpíadas Dylan Martinez/Reuters
Fotogaleria
Oscar Pistorius em Daegu na Coreia do Sul Dylan Martinez/Reuters
Fotogaleria
A sua namorada, Reeva Steenkamp, era modelo e licenciada em Direito Suzanne Plunkett/Reuters
Fotogaleria
Pistorius é conhecido como Blade Runner devido às próteses de carbono com que corre Max Rossi/Reuters
Fotogaleria
Pistorius num treino em Daegu na Coreia do Sul Max Rossi/Reuters

O atleta sul-africano Oscar Pistorius, primeiro paralímpico a participar nos Jogos Olímpicos, conhecido como Blade Runner, foi detido nesta quinta-feira, acusado de matar a namorada.

Pistorius deverá comparecer ainda nesta quinta-feira perante um juiz de Pretória. Um porta-voz da polícia disse à televisão eNCA que "o representante do Estado se oporá a uma libertação sob caução" e que há registo de anteriores "disputas familiares no domicílio do acusado". A imprensa fala claramente em "violência doméstica".

"Posso confirmar que o suspeito foi acusado. É acusado da morte", disse uma porta-voz da polícia, Katlego Mogale, citada pela AFP. A formulação exclui a tese de acidente, admitida nas primeiras notícias sobre o caso, em que se colocava a possibilidade de  Pistorius ter confundido a namorada, a  modelo Reeva Steenkamp, com  um assaltante.    

“Nesta altura não temos muitas informações”, disse o pai, Henke Pistorius, contactado telefonicamente pela agência. “Não o vi, está na polícia e o caso está nas mãos das autoridades. Estamos em estado de choque, evidentemente.” “A única pessoa que nos pode dizer o que se passou, é o próprio Oscar.”

A polícia tinha anteriormente confirmado que fora encontrada uma mulher morta na residência de Oscar Pistorius, em Silverlakes, Pretória. Foi a imprensa sul-africana que adiantou que se tratava da namorada, Reeva Steenkamp, 30 anos, modelo e licenciada em Direito. O caso ocorreu entre as 4h e as 5h  (menos duas horas em Portugal continental)

“Os paramédicos declararam a mulher morta no local e a polícia está a investigar. A mulher apresentava ferimentos na cabeça e na parte superior do tronco”, disse Katlego Mogale, citada pelo jornal sul-africano The Times.  Não quis, porém, confirmar que o autor dos disparos tivesse sido Pistorius. 

A mulher foi atingida por quatro tiros, segundo a polícia. No local foi encontrada uma pistola de 9 mm. O jornal Beeld e a Talk Radio 702, de Joanesburgo, noticiaram que o atleta teria disparado sobre a mulher por engano, pensando tratar-se de um ladrão que lhe tivesse entrado em casa. A namorada terá sido atingida na cabeça e num braço.

Estrela no seu país, Pistorius, 26 anos, conhecido como Blade Runner, devido às próteses de carbono com que corre, atleta de 400 metros, campeão paralímpico, foi o primeiro duplamente amputado a participar em Jogos Olímpicos, em 2012, em Londres.  Ficou-se pelas meias-finais mas já tinha feito história ao conquistar o direito a competir  para lá do desporto paralímpico.

Alguns dias depois, ganhou a medalha de ouro dos 400 metros nos paralímpicos, que somou a três outras ganhas quatro anos antes em Pequim: as dos 100, 200 e 400 metros.

Fez parte da estafeta sul-africana que conquistou a medalha de prata nos Mundiais de atletismo de 2011 na Coreia do Sul, apesar de não ter corrido a final. Apaixonado pela velocidade, sofreu a amputação de ambas as pernas aos 11 meses.

Numa entrevista ao PÚBLICO disse que não se  importa de ser conhecido como Blade Runner, mas manifestou desagrado por ser tratado como “o homem mais rápido sem pernas”.