Fotogaleria
Fotogaleria
DR

Bicho Bravo: a nova imagem dos lenços de namorados

Criada em 2011, no espaço “Namorar Portugal”, a marca tem vindo a criar produtos de papelaria ilustrados com esboços originais de bordados de lenços de namorados, típicos da região do Minho

Desenhos, erros ortográficos, riscos e rabiscos dos tradicionais lenços de namorados estão na base do processo criativo da ilustradora Sílvia Abreu, que decidiu recriar a imagem da tradição minhota em artigos de papelaria, com a marca Bicho Bravo.

Desde lápis, blocos, agendas, "pins", magnéticos até aos jogos didácticos, em breve, a designer, oriunda de Vila Verde, refere que a ideia era “dar uma nova imagem ao lenço de namorados”, partindo da cultura e dos valores característicos da região.

“Sendo a minha mãe uma das principais artesãs do concelho de Vila Verde, na arte dos lenços de namorados, cresci neste mundo a bordar e a passar os desenhos com o químico para o linho”, relembra a designer ao P3.

PÚBLICO -
Foto

O projecto “Bicho Bravo” surgiu em 2011 no âmbito da iniciativa “Fevereiro: Mês do Romance”, apoiada pelo município de Vila Verde e promovida pela marca “Namorar Portugal”. No decorrer do mês, a cidade é palco de várias actividades e projectos ligadas à temática do amor.

PÚBLICO -
Foto

No entanto, apesar de estar associado àquela marca, a criadora defende que a ideia é promover o consumo dos produtos “Bicho Bravo” “durante o ano inteiro e não apenas no mês de Fevereiro”. Além de que “o lenço de namorados acaba por ser também um símbolo de amizade e não apenas de amor”, justifica a designer.

“Era um bicho bravo inconformado”

A origem do nome da marca é remetida para a infância de Sílvia Abreu, quando a expressão “bicho bravo” era utilizada pelas pessoas da região para se referirem a sujeitos “irrequietos” e “diferentes dos outros”, tal como ela própria: “Era um "bicho bravo", inconformado com o "normal", que pretendia sempre mais e diferente”, admite ao P3.

Licenciada em Engenharia Civil, Sílvia Abreu trocou um emprego estável e decidiu “arriscar e lutar” pelo curso de Design Gráfico, revelando que “isso é ser bravo, é ser bicho e ir à luta”.

O conceito também está presente na identificação gráfica da marca, representada por um pássaro, que para além de ser uma das figuras que compõem os lenços de namorados, é também símbolo de liberdade e de um ser sem regras, o que caracteriza a expressão “bicho bravo”.

Paralelamente, a designer realiza todos os meses "workshops" de “Reciclagem Criativa”, na Biblioteca Municipal de Vila Verde, dirigido principalmente a crianças mas que tem captado, cada vez mais, a atenção de educadores e professores do ensino básico.

No mês de Fevereiro é a vez do workshop “A Minha e a Tua Roupa Reciclada", no dia 9, e de o lançamento de jogos didácticos “Bicho Bravo”, no dia 13, ambos na biblioteca do município: “O objectivo é tentar cativar as crianças para perceber qual é a lógica e relembrar o que é um lenço de namorados”, adianta a designer ao P3.