Figo nega ser candidato à presidência do Sporting

O ex-internacional português declara que a sua única prioridade, neste momento, é a família.

Luís Figo está fora do lote de possíveis candidatos à liderança do Sporting
Foto
Luís Figo está fora do lote de possíveis candidatos à liderança do Sporting Rui Soares

O antigo futebolista Luís Figo afirmou nesta quarta-feira ser “totalmente falso” que seja candidato à presidência do Sporting.

“Tendo em consideração as últimas notícias, (...) ligando o meu nome a uma candidatura à presidência do Sporting Clube de Portugal, esclareço que é totalmente falso que me vá candidatar às próximas eleições”, refere o ex-jogador em comunicado enviado à agência Lusa.

Luís Figo nega ainda a possibilidade de apoiar, “neste momento, qualquer candidato às mesmas” eleições, considerando que “qualquer notícia que se afaste desta realidade é puramente difamatória”.

A propósito, o Bola de Ouro (Melhor do Mundo) de 2000 refuta também eventuais condições colocadas para a sua decisão: “É totalmente infundado o que tem sido publicado em vários meios de comunicação social, segundo o qual eu teria exigido uma remuneração para ser candidato às eleições”.

“Na verdade, seria para mim motivo de grande orgulho e uma grande honra servir o Sporting Clube de Portugal como presidente, independentemente de qualquer tipo de retribuição”, sublinha Luís Figo.

O antigo “capitão” da selecção portuguesa coloca um ponto final no assunto: “Neste momento da minha vida, a minha única prioridade é a minha família”.

“Desejo as maiores felicidades desportivas ao Sporting Clube de Portugal, clube que considero meu, como ex-atleta e sócio”, conclui o antigo jogador dos “leões”, do Barcelona, do Real Madrid e do Inter de Milão.

Os órgãos sociais do Sporting demitiram-se em bloco na terça-feira, tendo sido marcadas eleições para 23 de Março, após um entendimento entre os presidentes do conselho directivo, Godinho Lopes, do conselho fiscal e disciplinar, João Mello Franco, e da mesa da assembleia-geral, Eduardo Barroso.

A mesa da assembleia-geral tinha marcado uma reunião magna para 9 de Fevereiro, convocada por um grupo de sócios com vista à destituição de Godinho Lopes, que foi desmarcada após a renúncia dos órgãos sociais do clube lisboeta.

Até ao momento, estão anunciadas três candidaturas à presidência do Sporting: uma encabeçada por Carlos Severino, antigo director de comunicação do clube de Alvalade, outra pelo empresário Bruno de Carvalho e outra pelo também empresário Pedro Paiva dos Santos.