Blatter diz que é impossível impedir a batota

Os resultados combinados detectados em vários jogos um pouco por todo o planeta são encarados como uma quase inevitabilidade.

Sepp Blatter considera ser muito, muito difícil combater a batota no desporto
Foto
Sepp Blatter considera ser muito, muito difícil combater a batota no desporto Christian Hartmann/Reuters

O presidente da FIFA, entidade que gere o futebol a nível mundial, afirmou nesta quinta-feira que a batota sempre existiu no desporto e sempre vai existir.

No rescaldo do anúncio pela Europol da existência de suspeitas de resultados combinados em 680 jogos de futebol, incluindo encontros de apuramento para fases finais de campeonatos do Mundo e da Europa, bem como da Liga dos Campeões, Sepp Blatter afirmou: "Estamos a falar de jogos e nos jogos há sempre batota. Nunca deixará de existir."

Numa conferência de imprensa dada na Mauritânia, Blatter desvalorizou os dados apresentados pela Europol, sublinhando de que não são novos. "Sabemos que há resultados de jogos que são combinados e também sabemos que é muito, muito difícil chegar às organizações [que estão por trás]."

“Estamos a falar de um perigo real. Se os resultados são combinados, deixa de haver interesse em assistir às partidas”, acrescentou Blatter.

Contudo, o presidente da FIFA insistiu na ideia de que a maior parte dos jogos suspeitos referidos pela Europol já tinham sido detectados e, em muitos casos, os seus responsáveis estavam em julgamento.  
 
 

Sugerir correcção