Associação entrega petição no Parlamento para criar dia sobre alienação parental

Petição para criar dia nacional de apelo à consciencialização sobre a alienação parental chega nesta terça-feira ao Parlamento.

Na maioria dos casos é um dos membros do casal que priva o outro de lidar com o filho de ambos
Foto
Na maioria dos casos, é um dos membros do casal que priva o outro de lidar com o filho de ambos Adriano Miranda

A Associação Portuguesa para a Igualdade Parental e Direitos dos Filhos considera que a alienação parental ainda é uma realidade vivida em silêncio, pelo que vai entregar nesta terça-feira na Assembleia da República uma petição que visa criar um dia nacional de apelo à consciencialização sobre esta realidade.

Um dos principais objectivos da associação é conseguir criar um dia que sirva para alertar e debater mais os casos em que um membro do casal priva o outro de lidar com o filho de ambos. O presidente da Associação Portuguesa para a Igualdade Parental e Direitos dos Filhos, Ricardo Simões, citado pela Antena 1, entende que este tipo de realidade pode ser trágico para a vida das crianças, pelo que não pode continuar a ser ignorado.

O número de casos de alienação parental tem, segundo a associação, vindo a crescer, sobretudo devido ao aumento do número de divórcios. Os filhos são muitas vezes utilizados como “armas de arremesso” entre os pais, pelo que esta realidade muitas vezes também é designada como “parentalidade agressiva”.