Quarenta por cento das famílias levam marmita para o trabalho

Em 2009, 29% dos lares em Portugal preparavam comida para levar para o emprego.

Foto
Daniel Rocha

Em 2012, 40% das famílias em Portugal prepararam comida para levar para o trabalho. A crise obrigou à contenção de gastos e um dos primeiros sinais foi a transferência do consumo de fora para dentro de casa. Em vez de irem ao restaurante almoçar todos os dias, os portugueses passaram a fazer comida para consumir no local de trabalho. Em 2009, a percentagem de famílias a preparar marmita era 29%.

Os dados da Kantar Worldpanel, empresa de estudos de mercado, dão o retrato de um consumidor mais adepto das marcas da distribuição e a apertar o cinto. No ano passado, entre os produtos de grande consumo, aumentaram os gastos das famílias com produtos frescos e artigos da categoria papel, que incluem papel higiénico, guardanapos ou rolos de cozinha.

“Os consumidores estão mais tempo em casa e confeccionam mais comida”, justifica Sónia Antunes, directora Kantar Worldpanel Portugal. Bebidas, produtos lácteos ou de drogaria foram menos consumidos o ano passado.

Os dados divulgados esta terça-feira pela Kantar mostram ainda que 27% das famílias admitiram ter dificuldade em comprar bens essenciais de grande consumo.