FC Porto critica Liga e desvaloriza Taça

Portistas em risco de serem desclassificados da Taça da Liga, por utilização irregular de três jogadores.

Foto
O FC Porto venceu o Vitória de Setúbal, mas agora pode perder o jogo na secretaria, por desrespeitar os regulamentos NFactos/Fernando Veludo

O FC Porto não reage à abertura de um processo pelo conselho de disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, que pode levar à exclusão da equipa da Taça da Liga, mas lança críticas à Liga pela marcação do encontro com o Vitória de Setúbal para a tarde de quarta-feira, menos de 72 horas após o fim do encontro da equipa B, frente à Naval.

“Aquando da marcação dos jogos, o FC Porto pediu à Liga para o jogo ser à noite. A Liga nunca respondeu e marcou o jogo para as 17h30, alegando interesse da TVI”, disse ao PÚBLICO fonte do FC Porto, que recusou explicar as razões para o clube ter utilizado Fabiano, Abdoulaye e Seba, que tinham jogado no domingo pela equipa B, frente à Naval.

“Em semana de Benfica-FC Porto, parece que o jogo foi marcado de propósito para forçar o FC Porto a utilizar o melhor onze. O jogo Benfica-Académica foi marcado para mais de 72 horas depois do fim do Santa-Clara-Benfica B, mas o jogo FC Porto-Setúbal não respeitou as 72 horas após o fim do FC Porto B-Naval”, queixou-se a mesma fonte.

Os regulamentos da Liga dizem que “qualquer jogador apenas poderá ser utilizado pela equipa principal ou equipa B decorridas que sejam 72 horas após o final do jogo em que tenha representado qualquer uma das equipas, contadas entre o final do primeiro jogo e o início do segundo”.

Ora, Fabiano, Abdoulaye e Seba jogaram pelo FC Porto B, frente à Naval, no domingo, dia 6, num encontro que se iniciou às 16h00 e terminou às 17h45. E voltaram a jogar, desta vez pela equipa principal, na quarta-feira, frente ao Vitória de Setúbal, na terceira jornada da Taça da Liga, numa partida que se iniciou às 17h30.

Entre o fim do jogo da equipa B e o início do encontro da equipa principal decorreram 71 horas e 45 minutos, pelo que o FC Porto incorre na perda de três pontos, o que significaria o não apuramento para as meias-finais da prova.

O caso está entregue ao departamento jurídico do FC Porto, mas no Dragão já se desvaloriza uma eventual penalização.

“A Taça da Liga não é neste ano, como nunca foi no passado, competição prioritária para o FC Porto. Este ano ainda menos, porque a Liga não paga os prémios, a prova não apura para as competições europeias e não tem patrocinador”, disse ao PÚBLICO a mesma fonte portista. “Se formos afastados, é menos um jogo no apertado calendário de final de Fevereiro, início de Março, entre os jogos com o Málaga [para a Liga dos Campeões].”

O FC Porto deveria defrontar o Rio Ave nas meias-finais da Taça da Liga, lugar que poderá agora ser ocupado pelo Vitória de Setúbal. A outra meia-final coloca frente a frente o Sporting de Braga e o Benfica.