JSD pede eleições internas no PS

Sociais-democratas dizem que as únicas eleições de que o país actualmente precisa são as internas do PS. E criticam reacção do partido ao regresso de Portugal aos mercados.

Comunicado da JSD pede "moção de censura a Seguro"
Foto
Comunicado da JSD pede "moção de censura a Seguro" Adriano Miranda

A JSD lança um forte ataque à actual liderança de António José Seguro e espera eleições internas no PS.

Num comunicado em que elogia a acção do Governo no regresso aos mercados, a JSD exorta os militantes do PS “a reclamarem as rédeas da estrutura e a definirem um rumo credível a responsável para o combate político”.

A estrutura social-democrata define a acção política de António José Seguro como sendo de “permanente insignificância” e diz presumir-se que o congresso do PS “está próximo”.

“Resta aos portugueses aguardarem por uma alternativa política real nas únicas eleições de que o país verdadeiramente precisa, as eleições internas no PS”, lê-se no comunicado divulgado ontem à noite.

Com o título “JSD apresenta moção de censura a Seguro” e “moção de confiança” aos portugueses, a nota à imprensa faz um ataque à direcção do PS, a propósito da reacção de Seguro à operação de regresso aos mercados: “O país não pode ser a tábua de salvação de António José Seguro como líder do PS”.

Segundo o comunicado, “um partido com a história e a tradição democrática do PS não pode continuar a pactuar com a indigência argumentativa, a pequenez de espírito e a incompreensível postura do 'quanto pior, melhor' que tem vindo a ser professada”.