El País publicou foto falsa de Chávez na cama do hospital

Distribuição da edição impressa foi interrompida. Jornal espanhol teve dúvidas sobre a autenticidade, mas acabou por publicar a imagem, que terá sido extraída de um vídeo do YouTube

Foto
A edição com a foto falsa ainda chegou a alguns leitores Andrea Comas/Reuters

O diário espanhol El País interrompeu a distribuição da sua edição impressa desta quinta-feira, que incluía na primeira página a foto de um homem entubado, numa cama de hospital, como se fosse o Presidente da Venezuela, Hugo Chávez.

A imagem também esteve publicada na homepage do site do diário durante aproximadamente meia hora, indica um comunicado divulgado pelo jornal, que pediu desculpas aos leitores. Foi aberto um inquérito para determinar “as circunstâncias do sucedido e os erros que possam ter sido cometidos na verificação” da autenticidade da fotografia.

O jornal informou que a falsa fotografia lhe foi fornecida pela agência de imprensa Gtres Online, que terá afirmado tratar-se de Chávez, hospitalizado há cerca de mês e meio em Cuba, onde foi operado pela quarta vez a um cancro na zona pélvica. Não é visto publicamente desde o internamento, a 11 de Dezembro.

A publicação da fotografia, um primeiro plano do rosto do suposto Chávez, careca, com pouca qualidade, que seria um exclusivo, também ofereceu desde o início dúvidas ao El País, indica o comunicado. “No texto que acompanhava a foto afirmava-se que o El País não tinha conseguido verificar de forma independente as circunstâncias, o lugar e a data em que havia sido tirada”, refere o comunicado. Ainda assim, segundo o diário espanhol El Mundo, o texto que a acompanhava dizia que tinha sido tirada “há uns dias”.

Depois de constatar que a fotografia não era de Chávez, o El País interrompeu, durante a madrugada, a distribuição da edição em papel e imprimiu uma nova edição. Um repórter da BBC disse que em Madrid foram recolhidos exemplares que já haviam sido entregues em quiosques. A primeira página, com a falsa foto imediatamente abaixo do logotipo era acompanhada de um texto intitulado: “O segredo da doença de Chávez”.

O “incidente”, como é referido no comunicado, pode implicar que o jornal não chegue esta quinta-feira a parte dos quiosques onde é vendido, tanto em Espanha como no estrangeiro. O El País é muito lido na América Latina.

O governo venezuelano qualificou a foto de “grotesca”. Segundo a AFP, o ministro da Informação da Venezuela, Ernesto Villegas, escreveu na sua conta na rede social Twitter que a foto teria sido extraída de uma intervenção cirúrgica de outra pessoa publicada no YouTube.

Pedro J. Ramírez, director do El Mundo, concorrente do El País, escreveu também no Twitter que a fotografia foi há dias oferecida ao seu jornal. Conta que pediu para saber onde, quando e como tinha sido obtida e o preço – que poderia ser dividido com a revista francesa Paris-Match. Mas que a hipótese de publicação foi afastada por decisão unânime dos responsáveis editoriais. “Vão dizer, com razão, que nos atiramos a um moribundo. Chávez também tem a sua dignidade”, escreveu.

As informações sobre o estado de saúde do Presidente venezuelano, que devia ter tomado posse no dia 10, são quase inexistentes e as especulações multiplicam-se.