Parlamento da Catalunha aprova uma declaração sobre a soberania

Documento, de valor simbólico, define a Catalunha como uma "entidade soberana"

Mas no Parlamento de Barcelona, defendendo a declaração
Foto
Mas no Parlamento de Barcelona, defendendo a declaração Albert Gea/Reuters

Os deputados do Parlamento da Catalunha aprovaram esta quarta-feira uma declaração, não vinculativa, a favor da soberania desta região espanhola. Oitenta e cinco deputados votraram a favor, 41 contra.

A favor do documento, que tem um valor simbólico e define a Catalunha como uma "entidade soberana", votaram os representantes da Convergência e União (CiU), do presidente da região Artur Mas, a Esquerda Republicana e a Unidade Popular.

Antes da votação, Artur Mas pedira ao Parlamento desta região autónoma que colaborasse na "construção de um amplo consenso " quanto ao direito dos catalães decidirem o seu futuro.

O Partido Socialista da Catalunha votou contra, apesar de estar muito dividido sobre a questão. Os populares (a força política que governa a Espanha) rejeitou o documento. "Você, no seu delírio de independência, acreditou em algum momento que já era presidente de um estado?", perguntou a líder do PP catalão, Alicía Sánchez-Camacho, a Mas.

Ao ser reeleito, no ano passado,  presidente da região, Artur Mas reforçou a sua intenção de referendar a independência da Catalunha e a constituição do novo governo (com independentistas em lugares chave) reflecte essa decisão.