Quem quer comprar o maior buraco subaquático do mundo?

O Dean's Blue Hole, nas Baamas, está à venda por 18 milhões de euros. Mas o Governo promete fazer tudo para manter este tesouro azul-turquesa.

Fotogaleria
Profundidade do buraco confere à água uma tonalidade escura DR
Fotogaleria
Baía tem praias de areia branca e águas cristalinas DR
Fotogaleria
No total, estão à venda 72 hectares DR
Fotogaleria
Governo das Baamas quer tentar manter o "buraco azul" com acesso público DR

É preciso abrir bem os cordões à bolsa para mergulhar neste negócio: o maior buraco subaquático conhecido, situado numa ilha das Baamas, e os terrenos que o circundam estão à venda por 18 milhões de euros. O Governo, porém, promete lutar para manter na sua posse este tesouro azul-turquesa, conhecido como Dean’s Blue Hole.

Situado numa baía em Long Island, o Dean’s Blue Hole é a “Meca” dos mergulhadores em apneia e foi onde o neozelandês William Trubridge, de 32 anos, conseguiu o recorde mundial de mergulho livre (sem barbatanas e sem garrafa), chegando aos 101 metros, em Dezembro de 2010. O buraco – que integra a lista das 77 Maravilhas Naturais – tem uma profundidade total de quase 200 metros, e é todos os anos palco de campeonatos mundiais de mergulho livre, como o Vertical Blue.

Os terrenos em torno da baía, que pertencem a privados, estão à venda e o pacote inclui a zona onde fica o “buraco azul”. No total, são cerca de 72 hectares de terreno, que incluem praias de areia branca e águas cristalinas, à venda por 18 milhões de euros. Os responsáveis da agência imobiliária que está a tratar do negócio, citados pela imprensa local, adiantam que o objectivo é que os terrenos venham a acolher um resort de luxo.

Mas o Estado não quer perder este tesouro azul-turquesa. Segundo a imprensa local, o ministro do Turismo, Obie Wilchcombe, garantiu que vai fazer tudo para que o “buraco azul” continue a ser público. “Temos de ver qual a melhor maneira de o manter nas mãos do povo das Baamas. É um tesouro”, sublinhou o governante, citado pelo jornal online Tribune242.

Para proteger o local, o Governo quer tentar candidatá-lo a património mundial da UNESCO. “Long Island é um dos locais nas Baamas aos quais não temos dado a atenção merecida”, admitiu o ministro do Turismo.

Pela sua profundidade, o buraco dá uma tonalidade escura à água, que contrasta com a área que o rodeia. O local impõe respeito pela beleza mas não só: várias pessoas morreram a nadar no buraco. Nada que impeça atletas profissionais, como Trubridge, de explorar as suas cavidades. O neozelândes morou durante um ano perto do Dean's Blue Hole para poder praticar o mergulho em apneia e assim conseguir bater o recorde mundial masculino neste tipo de modalidade.

Recentemente, a estação televisiva CBS emitiu, no programa 60 Minutes, uma reportagem dedicada a este local e ao feito de Trubridge.