Câmara de Lisboa quer promover a utilização dos modos mais diferenciados e sustentáveis possíveis” Joana Freitas
Foto
Câmara de Lisboa quer promover a utilização dos modos mais diferenciados e sustentáveis possíveis” Joana Freitas

Veículos de “car sharing” sem limite de tempo de estacionamento em Lisboa

Proposta que vai ser apresentada esta quarta-feira prevê que veículos das empresas de "car sharing" possam estacionar na cidade sem limite de tempo e por 50 euros mensais

A Câmara de Lisboa pretende que os veículos partilhados de empresas de "car sharing" possam estacionar na cidade sem limite de tempo e por 50 euros mensais, medida prevista no novo regulamento de estacionamento da capital. O vereador da Mobilidade, Nunes da Silva, vai apresentar na reunião de executivo municipal de quarta-feira uma proposta que prevê a atribuição de dois dísticos para os veículos de empresas de "car sharing" (que permitem o aluguer de automóveis para a partilhar entre vários utilizadores) — um de mobilidade e um verde.

O dístico de mobilidade, segundo esta proposta, a que a agência Lusa teve acesso, “possibilita o estacionamento em todas as zonas de estacionamento de duração limitada, sem limite de tempo, de veículos dedicados a actividade de "car sharing", mediante o pagamento de uma tarifa mensal de cinquenta euros por veículo”.

Este dístico só pode ser atribuído a pessoas colectivas “devidamente licenciadas para o desenvolvimento da actividade de 'car sharing'”. Por sua vez, o dístico verde vai permitir o estacionamento grátis e sem limite de tempo a veículos eléctricos pertencentes às mesmas empresas de partilha de automóveis. O vereador esclarece que este tipo de soluções “não inviabiliza a utilização dos lugares de estacionamento na via pública por outros utilizadores, não existindo reserva permanente de qualquer espaço”.

Na proposta, Nunes da Silva considera que “a mobilidade urbana deve considerar a utilização de todo o tipo de veículos e soluções de transporte” e defende que a Câmara de Lisboa “deve desenvolver e propor medidas que permitam a promoção da utilização dos modos mais diferenciados e sustentáveis possíveis”, entre eles a partilha de automóveis. “O município de Lisboa não pode ficar alheado desta problemática, devendo ser o promotor pioneiro da inovação e da alteração de paradigmas no âmbito da mobilidade urbana, assumindo-se como impulsionador e difusor de novas soluções de vanguarda, complementares e inovadoras de mobilidade em relação aos modos de transporte usuais”, afirma.

Estes dísticos estão previstos no novo regulamento de estacionamento de Lisboa, que se encontra em discussão pública até ao final de Janeiro. Além destas medidas, o executivo pretende isentar as empresas de "car sharing" de taxas de publicidade por cinco anos, “como medida de incentivo à implementação deste novo sistema de mobilidade na cidade”. As taxas serão totalmente gratuitas para os veículos elétricos. Para os veículos convencionais, a redução do valor da taxa tem início nos 80 por cento neste ano, sendo reduzida para 65, 50, 35 e 20 por cento todos os anos até ao final da isenção.