Concorrência dá luz verde à compra das lojas Schlecker pela DIA

O grupo que explora o Minipreço em Portugal já garantiu que vai manter todos os postos de trabalho das 41 lojas da cadeia alemã

Dono do Minipreço passa a ter mais de 600 lojas em Portugal
Foto
Dono do Minipreço passa a ter mais de 600 lojas em Portugal Fernando Veludo/NFactos

A Autoridade da Concorrência não se opôs à venda da Schlecker em Portugal ao grupo DIA, que explora os supermercados Minipreço. Em comunicado divulgado no site oficial, o regulador justifica que a operação de concentração “não é susceptível de criar entraves significativos à concorrência efectiva nos mercados relevantes retalhistas da distribuição de produtos de grande consumo de drogaria, perfumaria e higiene”.

O negócio foi anunciado em Setembro do ano passado e aguardava luz verde do regulador. O grupo DIA comprou as 1168 lojas da cadeia alemã Schlecker da Península Ibérica (41 em Portugal) numa operação que superou os 70,5 milhões de euros e vai permitir à empresa, cotada na Bolsa de Madrid, alargar a oferta de produtos para o lar, beleza e saúde, onde a Schlecker opera.

Com esta operação, o DIA aumenta o número total de lojas em 41%, de 2832 para 4000. Em Portugal, passa a ter mais de 600 unidades e quatro centros de distribuição. A empresa espera ter a aquisição concluída antes de Abril do próximo ano.

De acordo com informação anterior facultada pela empresa, a Schlecker emprega 100 pessoas em território nacional e concentra a maior parte das suas 41 lojas no Porto, Lisboa e Braga. Em 2011 as vendas líquidas na Península Ibérica foram de 318 milhões de euros.

O grupo DIA (sigla para Distribuidora Internacional de Alimentação) garante que vai manter todos os postos de trabalho. “Esta operação demonstra a confiança da DIA nas capacidades de desenvolvimento de Espanha e Portugal, países em que, apesar de um difícil contexto económico, vemos oportunidades de crescimento através do reforço da nossa liderança e aposta nos formatos de proximidade, aos quais juntamos mais um canal de distribuição especializado”, disse Ricardo Currás, presidente executivo.