Mendes Bota diz que “nenhum deputado se esconde atrás da imunidade”

O presidente da comissão parlamentar de Ética reage a detenção de deputada socialista detida por excesso de álcool na última sexta-feira.

O presidente da comissão parlamentar de Ética, Cidadania e Comunicação, Mendes Bota, afirmou ainda não ter chegado até ao final da manhã desta quarta-feira qualquer pedido para levantamento de imunidade parlamentar sobre a deputada do PS Glória Araújo que foi detida por conduzir com excesso de álcool.

Os pedidos de levantamento de imunidade parlamentar são tratados na comissão de Ética e habitualmente são aprovados. “O procedimento é levantar a imunidade para o deputado poder responder em Tribunal. Ninguém a coberto da imunidade se esconde”, disse Mendes Bota aos jornalistas, escusando-se a fazer apreciações sobre o caso em concreto. “Os deputados são seres humanos, têm falhas. Os deputados não têm atenuantes nem agravantes”, disse.

A deputada foi detida na sexta-feira por conduzir por excesso de álcool e já foi presente a um juiz.

Glória Araújo foi detida com 2,41 gramas de álcool por litro de sangue, bem acima do limite a partir do qual esta infracção é qualificada como crime (1,2 g/l).

 A notícia foi avançada pela Rádio Renascença. Contactada pelo PÚBLICO, a deputada socialista recusou fazer qualquer comentário.