Governo classifica 40 edifícios e conjuntos arquitectónicos

A Biblioteca Nacional e as gares marítimas de Alcântara e Rocha do Conde de Óbidos foram classificadas

O edifício da Biblioteca Nacional, de 1969
Foto
O edifício da Biblioteca Nacional, de 1969 Rui Gaudêncio

Através da secretaria de Estado da Cultura, o Governo classificou 40 edifícios e conjuntos arquitectónicos de todo o país como monumentos de interesse público, segundo portarias publicadas esta segunda-feira em Diário da República.

Da lista fazem parte, entre outros, o edifício e jardins envolventes da Biblioteca Nacional de Portugal, no Campo Grande, em Lisboa, cujas instalações remontam a 1969, a Casa da Moeda e Valores Selados, também na capital, o Quartel de Santo Ovídio, na Praça da República, construído em 1790 no Porto por decreto régio da rainha D. Maria I e que albergou, entre 1993 e 2006 o Comando e Quartel-General da Região Militar do Norte ou o Estádio 1º de Maio, em Braga.

A relação de monumentos classificados integra ainda imóveis e quintas de diversas épocas e estilos arquitetónicos e várias igrejas e capelas situadas de norte a sul do território nacional.

Incluem-se ainda na lista, em Lisboa, as gares marítimas de Alcântara e da Rocha do Conde de Óbidos, o Bairro Estrela D’Ouro, um conjunto habitacional de “carácter económico”, situado na freguesia da Graça ou o centro comercial do Restelo, projetado pelo arquiteto Raul Chorão Ramalho e construído entre 1949 e 1956, “por iniciativa camarária, destinando-se a suprir a falta de estabelecimentos comerciais”, naquela zona da cidade, lê-se no DR.

No norte do país, no distrito de Braga, foram classificados, entre outros, o Castelo de Castro (freguesia de Carrazedo, concelho de Amares) e o Santuário do Bom Despacho, na freguesia de Cervães, concelho de Vila Verde.

No centro, a Casa Arte Nova, em Pombal, Leiria e o Teatro da Trindade, em Buarcos, Figueira da Foz, uma réplica, em miniatura, do congénere lisboeta, são alguns dos edifícios que passaram a monumento de interesse público.

No sul do país destaque para a Ponte Velha de Terena, no concelho do Alandroal (Évora), construída em meados do século XVI e uma das pontes históricas do Alentejo, o Tanque Romano da Herdade do Correio-Mor (freguesia de Caia e São Pedro, concelho de Elvas, distrito de Portalegre) ou o edifício do Café Aliança, erguido na década de 1930 na baixa da cidade de Faro.