Nunca como agora Portugal teve tantos árbitros internacionais

Nas competições masculinas mantêm-se os nove árbitros e dez assistentes.

Os árbitros portugueses estão bem cotados no estrangeiro
Foto
Os árbitros portugueses estão bem cotados no estrangeiro Fernando Veludo/NFactos

O futebol português vai atingir um novo máximo de árbitros internacionais em 2013, com um total de 29 juízes, distribuídos pelo sector masculino, feminino, futsal e futebol de praia.

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) antecipa um “período dourado” para a arbitragem portuguesa em 2013, lembrando que este ano já se tornou “inesquecível”, com a escolha de Pedro Proença para arbitrar a final da Liga dos Campeões e do Campeonato da Europa.

“Esta notícia é a consolidação do que temos vindo a fazer na arbitragem nacional. No entanto, queremos sempre melhorar e vamos continuar a tentar manter presença em todas as competições europeias e mundiais, bem como ter cada vez mais árbitros na categoria ‘top class’ da UEFA”, observou o presidente do Conselho de Arbitragem da FPF, Vítor Pereira.

No futebol masculino, Portugal manteve nove árbitros e dez assistentes, tendo Hugo Miguel e Marco Ferreira ocupado os lugares de João Ferreira (por limite de idade) e Bruno Paixão (por aplicação do regulamento de arbitragem).

Portugal perdeu uma árbitra no sector feminino, passando de três para duas, mas vai contar com duas assistentes em 2013, depois de este ano não ter contado com nenhuma.

Na variante de futsal, Portugal mantém os mesmos quatro árbitros de 2012, o número máximo que a FIFA atribui por país, enquanto no futebol de praia conserva os dois lugares que detinha em 2012.