Gastos com ambiente subiram 16% entre 2005 e 2010

A Polícia Municipal de Lisboa autuou, desde Novembro, oito catadores de resíduos sólidos urbanos
Foto
99 quilogramas de resíduos sólidos por habitante foram incinerados Nelson Garrido

A despesa das administrações públicas destinada à gestão e protecção do ambiente cresceu 16% entre 2005 e 2010, quando chegou aos 101 euros por habitante, mas caiu no último ano, divulgou o INE.

Segundo os Indicadores Sociais de 2011, divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), em cinco anos o valor gasto para a área do ambiente pelas administrações públicas passou de 87 euros para 101 euros por habitante.

Porém, em 2010, a despesa consolidada das administrações públicas para esta área desceu 21% quando comparada com os valores do ano anterior.

O INE refere que, em 2010, os sistemas de abastecimento de água serviam 95% da população, enquanto a drenagem de águas residuais chegava a 84% dos residentes e o tratamento de águas residuais a 73%.

Quanto ao destino do lixo, 99 quilogramas de resíduos sólidos por habitante foram incinerados, menos do que os 108 quilos apurados para a média dos Estados membros da União Europeia.