O Standard de Liège pode deixar de jogar na Bélgica e passar a jogar em França

Presidente do clube belga deseja a criação de um campeonato que reúna emblemas belgas e holandeses.

O Standard de Liège não quer jogar apenas contra equipas belgas
Foto
O Standard de Liège não quer jogar apenas contra equipas belgas Bruno Fahy/AFP

O dono do Standard de Liège, o empresário Roland Duchâtelet, ameaçou nesta quarta-feira retirar o clube da Liga belga e fazê-lo competir na Liga francesa.

Duchâtelet deseja a criação de um campeonato belgo-holandês e colocou uma ameaça no final deste seu desejo. No caso de a competição não andar para a frente o Standard de Liège deixará de competir na Bélgica e passará a fazê-lo em França.

"Sem a criação da Beneliga, o futebol belga morrerá. Se este projecto não for concretizado o Standard solicitará a sua adesão à I Liga francesa”, declarou Roland Duchâtelet a jornais do grupo Sudpresse.

Segundo ele, “do ponto de vista regulamentar é possível, desde que os dirigentes franceses estejam de acordo".

No entanto, a prioridade do presidente do Standard é, por enquanto, a constituição da Beneliga “formada por oito clubes belgas e 12 holandeses, de forma a ser competitiva com as grandes ligas europeias no que diz respeito a direitos televisivos.

“Recusar esta Beneliga será um acto de má gestão. Anderlecht, Brugge, Ajax e PSV Eindhoven estão de acordo”, acrescentou ainda Duchâtelet.

A ideia de criar um campeonato belgo-holandês tem sido periodicamente avançada ao longo dos anos por diferentes dirigentes mas nenhum debate oficial ocorreu entre as duas federações envolvidas.