Raul Meireles e o castigo de 11 jogos de que foi alvo: "Isto é inacreditável"

Médio do Fernerbahçe foi acusado de ter insultado o árbitro da partida frente ao Galatasaray. A federação turca puniu-o com 11 jogos de suspensão.

Foto
Miguel Riopa/AFP

"Inacreditável". É este o termo encontrado por Raul Meireles para qualificar o castigo que lhe foi imposto pela federação turca de futebol, na sequência da expulsão de que foi alvo no jogo entre Fenerbahçe e Galatasaray. O médio português fala em "mentira" e promete reagir.

Tudo aconteceu nos instantes depois de Meireles ter visto o segundo cartão amarelo. O internacional português dirigiu-se ao juiz de partida, Halis Ozkahya, e falou e gesticulou na sua direcção. O resto consta do relatório do árbitro.

"Acho que isto é inacreditável, um castigo de tantos jogos, baseado em mentiras do relatório do árbitro. Eu tive acesso e estive a ler e ele diz que lhe cuspi na cara. É pura mentira. Diz também que lhe mostrei um símbolo que queria dizer que ele era gay", explicou o médio à Agência Lusa.

Na versão de Meireles, Ozkahya terá sido apenas acusado de estar "com medo". "Ele diz que o insultei também na minha língua. Ou percebe português ou não sei...a única língua que falei foi inglês, mas o clube está do meu lado, vamos recorrer", continuou o jogador sobre o encontro que terminou com a derrota dos visitantes, por 2-1.

O internacional português esperava um castigo decorrente da expulsão, mas não uma punição tão pesada. "Isto já não é futebol, é uma acusação directa. Está a acusar-me de algo que eu não fiz e também irei colocar uma acção em tribunal, porque é a minha pessoa que está em causa".