Dois em cada cinco europeus acreditam que a UE está num bom caminho

A grande maioria acredita que para que a Europa consiga ultrapassar a actual crise terá de haver mais cooperação entre os Estados-membros

O desemprego é o que mais preocupa a maioria dos portugueses
Foto
O desemprego é o que mais preocupa a maioria dos portugueses Paulo Pimenta

Dois em cada cinco europeus acreditam que a União Europeia está no bom caminho para ultrapassar a actual crise económica, segundo o último inquérito do Eurobarómetro.

Ao mesmo tempo, 85% consideram que para que isso aconteça terá de haver mais cooperação entre os Estados-membros e 53% acreditam que a Europa sairá mais forte desta crise. Ainda assim, para um terço dos inquiridos, a União está no caminho errado.

Ainda assim, a União Europeia aparece em primeiro lugar na lista dos melhores intervenientes na luta contra a actual crise (23% consideram-na a mais eficaz), à frente dos governos nacionais, referidos por 20% dos europeus.

Tal como em inquéritos anteriores, quando se pergunta o que pensam os europeus sobre as economias nacionais as respostas mudam drasticamente de uns países para os outros. Se na Suécia, na Alemanha e no Luxemburgo, a esmagadora maioria considera que o país está bem, em Portugal apenas 11% responderam o mesmo. Os restantes consideram que está mal.

Em Espanha e na Grécia o desânimo é ainda maior: apenas 2% e 1%, respectivamente, consideram que os seus países estão numa boa situação económica. Em geral, apenas 27% dos europeus acreditam que as economias dos seus países estão bem, 72% acham que estão mal.

Portugueses preocupados com desemprego
À semelhança do que acontece com a generalidade dos europeus, o que mais preocupa os portugueses no seu país é o desemprego: 57% consideram que esse é o maior problema de Portugal, à frente da situação económica do país (43%) e do aumento dos preços, referido por um quarto dos portugueses inquiridos. Quanto ao impacto que a crise está a ter no emprego, 79% dos portugueses acham que o pior ainda está para vir.

Espanha é o país onde os inquiridos mais se preocupam com o desemprego (78%). E em países como Malta ou a Polónia, a inflação surge como a maior preocupação.

Quando se passa para a esfera pessoal, a inflação é a maior preocupação de 44% dos europeus. E ao nível europeu, 53% responderam que o que os perturba em primeiro lugar é a situação económica. Só depois surgem o desemprego e a subida dos preços.

A maioria dos europeus (53%) continua a ser favorável à união económica e monetária com uma moeda única, mas 40% estão contra, mais do que os 37% de há um ano.

Os dados do Eurobarómetro do Outono de 2012 resultam de 32.731 entrevistas individuais feitas nos 27 Estados-membros e nos países candidatos entre 3 e 18 de Novembro.