Estados Unidos fazem rara crítica a Israel

Foto

Os Estados Unidos fizeram esta terça-feira uma rara crítica ao seu aliado Israel, dizendo que a construção de colonatos em território ocupado é “uma provocação”.

A crítica acontece na véspera de uma esperada condenação, por 14 membros do Conselho de Segurança da ONU (ou seja todos, excepto os Estados Unidos) da construção por Israel nos colonatos judaicos em território ocupado. Os colonatos são considerados ilegais segundo a lei internacional.

A porta-voz do Departamento de Estado, Victoria Nuland, disse que a acção deixa ainda mais longínquo o objectivo da paz. No entanto, os EUA confirmaram que não se juntariam a uma crítica a Israel no Conselho de Segurança (CS).

O enviado palestiniano à ONU, Riyad Mansour, disse que, de modo individual ou colectivo, os países membros do CS iriam fazer uma declaração dizendo que a construção nos colonatos é ilegal e tem de parar.

Enquanto isso, a organização israelita Peace Now aponta para o avanço nas autorizações de novas construções em colonatos na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental. Estas novas construções foram anunciadas na sequência da aprovação, pela assembleia-geral da ONU, da Palestina como Estado com estatuto de observador (não membro) na organização.