Opinião

Viver entroikado, o dilema do careca do Benfica

Se há cidadão que por estes dias vive verdadeiramente entroikado é Fernando Seara. Vive o terrível aperto de decidir se avança ou não com a sua candidatura à presidência da Câmara Municipal de Lisboa.

Em 2002 avançou para a autarquia de Sintra, numa candidatura que era tida como derrotada à partida, e ganhou. Destronou com grande surpresa geral, Seara incluído, a socialista Edite Estrela após uma campanha que teve como uma das palavras de ordem “vota no careca do Benfica”. Só que agora a sua careca já não é novidade e o Benfica não vive os melhores dias.

Pior, o núcleo duro do PSD quer que arranque para Lisboa, mas ninguém lhe dá certezas quanto a ganhar ou perder. Haverá pior cenário que partir para um combate sem se saber o seu final?

Andando por certo Fernando Seara a pesar os prós e os contras, aqui ficam algumas achegas para o ajudar.

Aproveite o apoio entusiástico do MR7. Para quem não anda pelos corredores do PSD, importa explicar quem é o MR7. Muitos estranharam que, na entrevista à TVI em que Passos desenhou a hierarquia do Governo, Miguel Relvas não tivesse aparecido como o número dois. Não apareceu porque não quis desde o primeiro dia que chegou ao Executivo. Relvas é como aqueles jogadores de futebol que, por serem muitos importantes, quando mudam de clube, escolhem o número da camisola que querem vestir. E como Passos lhe disse que ele ia ser o Ronaldo do Governo, Relvas escolheu o sete. MR7.

Por isso, caro Fernando Seara, não vá na conversa de Marcelo Rebelo de Sousa. Qual “beijo da morte” qual carapuça. “Se há coisa que um candidato deve pedir, é que um membro do Governo que está muito desgastado não apareça como maior patrono dessa candidatura”, diz o oráculo social-democrata.

Desgastado, o MR7? Só Marcelo já o demitiu do Governo para aí uma dúzia de vezes; Pacheco Pereira já malhou mais no homem que ferreiro em ferro quente e até Marques Mendes já molhou a sopa uma série de vezes. E MR7 continua de pedra e cal. É tão titular no Governo como o Ronaldo no Real Madrid.

Do seu ponto de vista, o MR7 pode ter o defeito nada insignificante de ser do Sporting. O maior "leão" da São Caetano à Lapa e arredores. Não veja isso como um problema.

Na sua primeira candidatura em Sintra não arranjou um homem do Sporting para número 2? Com o MR7 a seu lado, nem precisa de se preocupar com isso e pode fazer uma lista só de benfiquistas. O MR7 é homem para apanhar mais votos em Alvalade que as dores de cabeça e de alma que Eduardo Barroso de lá traz todas as semanas.

Há em Portugal personalidade que, depois de Passos Coelho, traga mais gente para as ruas que o MR7? Parece que já o estou a ver a descer a Almirante Reis, com o número 1 do Governo, Passos Coelho, à sua direita, e o número 3, Paulo Portas, à esquerda, o MR7 à frente a puxar pela arruada e o povo todo aos gritos.

Outra questão que estará a pesar na sua ponderação é o adversário. António Costa é uma velha raposa da política, está na presidência da câmara, também é comentador televisivo e também é do Benfica.

De facto, as duas primeiras razões são aborrecidas, já as duas últimas jogam claramente a seu favor. Costa também é comentador televisivo. E então? Comenta insignificâncias, como a política nacional, internacional entre umas ferroadas no Seguro. Já V. Exa. não. Quando surge na pantalha, é para falar daquele que alguns chamam “o Glorioso”. Surge como representante, defensor, como o verdadeiro ponta-de-lança do Benfica.

António Costa quase nem vai à Luz. Sabe lá o que é vestir o fato de treino do dito glorioso e ir às comprar ao supermercado. Sabe lá ele o que é jogar no último terço do campo ou o que é o futebol basculante ou até o que é um falso lento. Saberá ele de cor a letra das papoilas saltitantes? Meta-lhe duas ou três buchas destas num debate e ele espalha-se ao comprido. E não se esqueça, Edite Estrela também é do Benfica, até anda nas redes sociais a gritar pelo dito glorioso e foi goleada em Sintra sem apelo nem agravo.

Como vê, a sua candidatura a Lisboa tem apoios e pernas para andar. Não pense mais nisso, avance qual Cardozo para as redes do adversário.

Pode perder? Pode, mas o Benfica não ganha nada há anos e os benfiquistas continuam a jurar que é o maior.