A despedida da Guimarães 2012 vai durar 48 horas

Entre as 20h00 do dia 21 e as 20h00 do dia 23, a Guimarães 2012 celebra “o seu último fim-de-semana oficial

A organização chama-lhe “não encerramento”, mas a Guimarães 2012 acaba oficialmente no dia 21. Para assinalar o fim oficial do evento, a Capital Europeia da Cultura (CEC) concentrou mais de uma dezena de realizações em 48 horas, recuperando alguns dos momentos mais marcantes deste ano antes da passagem de testemunho.

Entre as 20h00 do dia 21 e as 20h00 do dia 23, a Guimarães 2012 celebra “o seu último fim-de-semana oficial”, ilustra o director-executivo, Carlos Martins, “mas a programação, os resultados e a sua implementação continuam em 2013”. “Nada está a terminar, pelo contrário”, afiança o responsável, segundo o qual é a partir do próximo ano que começam a sentir-se o legado do ano vivido pela cidade. Não apenas porque a programação artística programada pela organização da CEC continua nos primeiros meses do próximo ano, mas também porque “em termos económicos, sociais e culturais”, alguma coisa mudou em Guimarães.

A passagem de testemunho entre Guimarães e as cidades de Marselha (França) e Kosice (Eslováquia) que recebem o título europeu no próximo ano acontece no dia 21, na abertura do Então ficamos…, marcado para as 22h, no Pavilhão Multiusos. O espectáculo culmina 28 meses de trabalho da Guimarães 2012 com as várias comunidades do concelho, envolvendo 590 pessoas, a esmagadora maioria das quais amadores. Com direcção musical de José Mário Branco e Fernando Lapa, a iniciativa é a forma de “devolver às pessoas os seus anseios e desesperanças” demonstradas ao longo desse trabalho, sustenta o director artístico António Durães.

Todavia, o primeiro dia do fim-de-semana começa antes, pelas 20h, com uma performance de celebração do solstício de Inverno promovida por Michelangelo Pistoletto. A instalação do artista plástico na horta pedagógica de Guimarães será um dos seus espaços de apresentação a nível internacional. O dia termina com uma festa no centro histórico da cidade, onde haverá uma contagem decrescente até à meia-noite, altura em que Guimarães deixa de ser oficialmente Capital da Cultura.

Ainda não é desta que o mundo vai acabar?

O tema da festa brinca com a ideia de fim do mundo supostamente prevista pelos Maias para 21 de Dezembro. “Se o mundo não acabar, a CEC continua no dia seguinte”, afirma Carlos Martins. No dia 22 o programa é mais extenso, alargando-se por toda a cidade, com recuperação de diferentes iniciativas que foram acontecendo ao longo do ano, em espaços como a Plataforma das Artes e Criatividade, o centro histórico ou as lojas devolutas recuperadas pelo programa Pop Up, que recebem exposições fotográficas e de vídeo e mostras documentais.

Ao longo do dia haverá um programa direccionada para as famílias, visitas guiadas à cidade e às exposições ainda patentes, uma mostra de publicações da Guimarães 2012 e uma maratona cinematográfica, em que serão projectados todos os filmes encomendados pela CEC ao longo do último ano a mais de uma dezena de realizadores nacionais.

O programa do último fim-de-semana da Guimarães 2012 celebra também a hospitalidade da cidade. O jantar para os convidados internacionais do dia 21 é servido em cinco casas de famílias vimaranenses, em lugar de num restaurante. No dia 22, a CEC recupera o evento Mi casa es tu casa, que marcou a semana de abertura, em Janeiro. Entre as 12h00 e as 21h00 bandas, cantores, actores e comediantes vão instalar-se nas salas de estar dos vimaranenses para actuações gratuitas, abertas ao público.

Às 22h00, o largo do Toural volta a receber a companhia catalã La fura dels Baus, para o último capítulo do espectáculo de rua iniciado em Janeiro, na abertura da Guimarães 2012. A noite termina com a festa Groia 2012, com vários Dj’s nacionais. O fim-de-semana encerra no Pavilhão Multiusos com o concerto de Natal da Fundação Orquestra Estúdio para a RTP, marcado para as 18h00.