Tiago Monteiro reclama seis milhões de euros que o Estado lhe prometeu

Executivo de Sócrates chegou a acordo com empresa do ex-piloto de Fórmula 1 para um financiamento de dois milhões de euros anuais. O ex-secretário de Estado do Desporto nega, mas o actual Governo está a par do processo.

Foto
Tiago Monteiro Francisco Leong/AFP

Há quatro anos, o Governo de José Sócrates concordou em financiar a entrada da equipa de Tiago Monteiro nos campeonatos de GP2 (a segunda divisão da F1), como forma de promoção do Autódromo Internacional do Algarve (AIA), que seria inaugurado em Novembro de 2008.

A ajuda seria canalizada por via indirecta, através da Parkalgar, a empresa privada detentora do circuito de Portimão. Esta, por sua vez, pagaria ao ex-piloto. No fim, nem o Estado, nem a Parkalgar cumpriram o acordado. O processo foi feito nos bastidores, sem contratos formais.

Ler mais no PÚBLICO desta segunda-feira e na edição online exclusiva para assinantes.